2015/03/26

Não Me Olhes Nos Olhos!

...
E agora que faço? - Pergunta-lhe, ele, com um olhar perdido.

Esqueces! – Responde-lhe, ela, rapidamente. A resposta é tão rápida que quase se convence da sua veracidade.
E se eu não conseguir esquecer? – Pergunta-lhe baixinho, enquanto os seus olhos buscam os dela numa vã tentativa de resposta. Tenta buscar nos seus olhos a resposta para todas as suas angústias, todos os seus medos, como se dela saísse a solução de tudo o que o atormenta.
Consegues sim! – As palavras soam-lhe de uma forma estranha. Tem a sensação de que a voz lhe treme.
E ele sempre em busca dos seus olhos!

Que raiva! Não os busques! Não, os olhos não!

Se o olhar nos olhos não conseguirá mentir-lhe mais. Nem ela acredita no que lhe diz.
Na sua mente apenas uma frase – “não me olhes nos olhos, nos olhos não!” – ecoa incessantemente. Alguém lhe disse, um dia, que se repetisse sem cessar as palavras, mentalmente, o que ela desejasse aconteceria.
Mas e se eu não conseguir mesmo? – Insiste ele.
Olha, então aprendes a viver com isso, todos aprendemos! – Responde-lhe de forma abrupta.

Não o faz por ele mas sim por ela, pela raiva que sente de não poder mudar os seus próprios sentimentos. Tudo seria mais simples se pudesse gostar dele...
...

porque, por vezes a vida se repete...