2015/11/20

(17) Contradições... ou Talvez Não!


Não gosto de conduzir!
Contudo em dias em que me sinto cansada, aborrecida, esgotada mentalmente, farta de tudo, frustrada, em suma em desespero, não consigo parar de o fazer!
É para mim uma forma de ser Eu sem entrar em mim...
De me libertar sem sair de mim...
A velocidade exagerada, as travagens despropositadas, as curvas e contra curvas  feitas de forma excessivamente fechada, o agir como uma perfeita idiota do volante na solidão das estradas... tudo isto e um pouco mais que ninguém pode ou deve saber, deixa que eu perca a razão sem perder-me de mim...
Antes escolhia aquela estrada da serra onde ninguém queria andar pela sua desertificação... hoje escolho aquela estrada que ninguém percorre por não unir ponto nenhum, aquela em que apenas eu e o carro nos unimos na plenitude das nossas solidões tão desejadas... 

2015/10/29

O Rapaz Que Sabia Surfar e A Rapariga Que Não Sabia Nadar!


Há muito, muito tempo atrás, era uma vez um rapaz! (não foi assim há tanto tempo, mas nas histórias de príncipes e princesas é assim que se começam as histórias)
Era um rapaz com uns belos e profundos olhos azuis. Esse rapaz gostava de viajar pelo mundo e de surfar!
Um dia, numa das suas viagens, o rapaz que gostava de surfar encontrou uma rapariga de olhos verdes que não sabia nadar e convidou-a para consigo viajar e nas ondas surfar!
A rapariga pensou... ponderou... e depois de muito pensar (não foi assim tanto, mas fica aqui bem este exagero...)  recusou com o rapaz pelo mundo viajar numa viagem  com início e sem fim onde parar... 
Num dia destes ou num destes dias, a rapariga pôs-se a pensar como teria sido a sua vida se tivesse viajado com o rapaz que sabia surfar se ela não sabe nadar?



2015/10/19

Post-it (Blandícia)!




2015/10/06

Numa Palavra Diria (Frialdade)!

Sendo eu uma mulher de extremos... ou preto ou branco... oito ou oitenta... e outros exageros que tais... temo estar a tornar-me, profissionalmente, indiferente ao mal alheio!
Não deixa de ser curioso que o diz que disse, as queixinhas e outras infantilidades me deixem ligeiramente apática, fria, indolente face a essas pessoas.
É nestes momentos que quase entendo os grandes ditadores...
E se eu me tornar num deles?

2015/10/01

Dizem Que Sou Estranha Porque...

Almocei arroz cozido, legumes cozidos e peixe escalfado tudo muito bem temperado/polvilhado com muita Canela!


2015/09/23

Numa Palavra Diria (Desistência)!

Desistir porque continuar não é opção!
Nem sempre desistir é sinal de derrota...
Por vezes é mesmo a melhor vitória...
Quiçá os outros achem que a minha derrota será a sua vitória, contudo a minha desistência é a minha vingança!

 

2015/09/14

A Marioneta!

Era uma vez uma marioneta!
Aparentemente era uma marioneta como tantas outras, contudo não o era...
Era daquelas marionetas que de vez em quando controlava ela as mãos que os seus fios manipulavam.
Deixava-as pensar que sim, que eram sempre essas mãos que a ela manipulavam, mas mal elas sabiam que sempre que lhe apetecia o contrário disso acontecia!
Se bem que as mãos estavam em vantagem nesta batalha em que apenas ela batalhava... É que nos últimos tempos a inércia tinha tomado conta da marioneta...
Não lhe apetecia batalhar, sentia-se amorfa, apática, tudo por que sempre lhe apeteceu batalhar começava a lhe ser indiferente...
A falta de interesse, das mãos que a manipulavam, em lhe reconhecer o baloiçar inigualável, o seu singular movimento deixava-a sem alento, sem estímulo para continuar a baloiçar!
Apetece-lhe tanto cortar os cordéis que os ligam, cortar os fios entre eles e esconder-se dentro daquela caixa que leva as marionetas para outro cenário...
Se a sua música deixar de tocar a marioneta deixará de dançar!
Ainda não o fez porque as mãos que a manipulam não são as mãos que a deveriam manipular... são os fios de outras marionetas que cobiçosas a sua dança querem arruinar!  


2015/08/19

O "Segredo" que Não Me Interessa!!



Não era O Segredo do género do livro O Segredo... que até já li e nada de nada, nem um simples desejo consegui e era um daqueles bem simples que a maioria consegue mesmo sem ter as dicas do livro... 
Adiante...

Alguém me contou um segredo que não me interessa nada, mas mesmo nada!!
Qual será o objetivo desse alguém que por acaso, mas mesmo só por acaso, não conheço [porque não quero] me vir contar, através de um email esse tal de segredo?!
Segredo esse que só interessa a ele e ao Ser visado nesse segredo...

E achava eu que era super esquisita...


2015/07/26

Na Vida Tal Como no Trânsito!


Por vezes mais vale 
Um doido que se atira para a frente sem pensar 
Do que 
Um prudente que hesita...

2015/07/07

Tu Não Sabes...


Mas eu sinto a tua falta!
Sinto a falta do teu sorriso
Sinto a falta do teu olhar
Sinto a falta das tuas palavras
Sinto a falta da tua presença
Sinto a falta das tuas mãos
Sinto a falta do teu abraço
Sinto a falta de te ignorar
Sinto a falta de te provocar
Sinto tanto a tua falta...
Aí como eu gostava que Tu soubesses que Eu sinto falta de ti... 


2015/06/29

Na Vida Só Tenho Duas Certezas!


Uma

É a de que nunca terei um namorado!

E a outra
 
É a de que não tenho certezas...
 

2015/06/16

(16) Contradições... ou Talvez Não!



 
 
 
 



2015/06/08

Então e Eu?!


Cenário:
Algures numa rua do Porto.

Personagens:
Greeneyes, rapariga vistosíssima, grupo de rapazes. 

Cena:
Greeneyes caminha, meio distraída, pela rua olhando de relance para as montras. Um pouco mais à sua frente caminha uma rapariga, vistosíssima!
Neste correr de rua passam as duas, primeiro a vistosíssima e pouco depois a Greeneyes, por um grupo de rapazes que olham para a rapariga vistosíssima de boca aberta.

Inesperadamente um deles grita: - Ah cavalona!!!!

Entre risos e suspiros, dos rapazes, Greeneyes passa pelo grupo também.

Olha para eles e como todos se calaram a olhar para ela diz, sorrindo meio a medo, num tom de voz baixinho - Pónei?!

2015/06/03

Post-it (Guerra)!



2015/05/19

Estou Cansada!


Cansada de só dar...
Estou cansada de nestas coisas da amizade apenas um dos lados funcionar...
Não consigo entender as amizades que apenas me pedem sem nada em troca manifestar,
Não deveriam estas cenas dos dois lados funcionar?
Se fosse amor ou paixão eu sabia o que fazer...
Mandava-o(s) dar uma curva que eu não estou para sofrer...
Sendo na amizade meu coração balança
Cansa-me ser sempre eu o porto de segurança!
Não que os amigos me deixem abandonada,
Mas não gosto de esperar Godot sem mais nada...
Eu sei que sou exigente e tudo quero a correr,
Mas meu(s) querido(s) amigo(s) sou assim que se há de fazer...
Sabendo que tudo paro para um amigo atender,
Esperava pelo menos que me fosses entender!


2015/05/13

Sentido!

Meu Sentido
Está perdido
No Teu Sentido
Está retido
Se Meu Sentido
Perdido
No Teu Sentido
Retido
Se encontrar
No Nosso Sentido
Deixamos de estar
Com Sentido
E passamos
A ter os Sentidos
Sem Sentido!
Faz Sentido?

2015/05/12

Voa Comigo!


Olha-me nos olhos
Pega-me no rosto
Envolve-me o corpo com o teu abraço
Leva-me contigo para um lugar onde o nada exista
Beija-me lentamente enquanto voamos
No desejo de te ter crio-te em mim
Sinto o teu toque
O teu beijo
O teu desejo perdido no meu
Sinto o teu olhar cravado em mim
Tal é a intensidade do meu sentir
Que em mim a certeza persiste
Existes, onde não sei, mas sei que um dia estaremos assim...
A viver o que um dia eu senti na vida que há de vir!


2015/05/06

(13) Faits Divers With Nonsense!


Há pessoas a quem, assim de repente, só me apetece dizer
Que se jodan... 
Contudo
...
Não o faço...
Porquê?
Porque me disseram que joder dá prazer...
Coisa que não me apetece que elas tenham!

2015/05/03

Numa Palavra Diria (Incógnito)!


O desconhecido assusta-Me...
Contudo

Desejo-o avidamente...
Anseio, perigosamente, por o desvendar!

 

2015/04/20

Na Vida Tal Como no Trânsito!


Uma das coisas de que me Orgulho é do meu ponto de embraiagem...
Não é bom…
É Muito bom!

2015/04/15

Porque hoje É Sentido ainda que Não faça Sentido...

Porque choras?
 (clicar)
(a "menina" hoje, foram vocês... os meus amigos)

O Pássaro E O Raio De Sol!!



Era uma vez um pássaro que vivia numa torre!
Vivia numa torre porque tinha medo dos Raios de Sol!
Há muito anos atrás, o pássaro tinha sido queimado, nas suas belas asas, por um Raio de Sol!
O pássaro, nessa altura, era muito ingénuo e deixou-se encantar pelo Raio de Sol. Este sabendo, porque as flores lhe tinham contado, que o pássaro era muito fácil de encantar, resolveu brincar com ele.
Encantou-o, seduziu-o, deslumbrou-o, cativando-o para si!
O pássaro, acreditando no raio de Sol, voou, com todo o seu resplandecer, de encontro ao Raio de Sol, mas quando chegou pertinho deste, o Raio de Sol, de sorriso matreiro queimou-lhe as asas!
Queimou-o de tal forma que o pássaro caiu ferido por terra e esteve muito tempo sem poder voltar a voar!
A partir desse dia o pássaro resolveu que nunca mais iria acreditar em Raios de Sol, nunca mais se deixaria seduzir ou encantar, mais nenhum Raio de Sol o iria fazer sofrer daquela forma!
Resolveu, assim, ir morar naquela torre e, para que não existisse forma dos Raios de Sol lá irem, tapou todas as janelas com traves de madeira, nem uma réstia, nesga, um pedacinho que fosse, de Raio de Sol por lá passava.
O pássaro vivia feliz naquela torre, recebia a visita dos amigos e passava o dia a chilrear e a ser feliz!
Um dia o pássaro sentiu um calorzinho e, a medo, olhou para a janela da torre.
Oh não!!!
Havia um pequenino furo na madeira! Por esse furo entrava um pequenino, mas muito caloroso Raio de Sol. O pássaro sentiu-se tão quentinho que se deixou ficar, sabia que devia ir lá tapar aquela fendazinha, mas sentia-se tão bem que não lhe apeteceu…
Aquele Raio de Sol era tão acolhedor!
Passaram os dias e o Raio de Sol cada vez entrava mais na torre do pássaro, este encantado com este Raio de Sol, deixava-o entrar, tendo até o cuidado de, de vez em quando, ir lá alargar um pouquinho aquela fenda na madeira.
Erro crasso!!!!!!!!!
Os Raios de Sol são todos iguais, uns mais do que outros é certo, mas todos de igual forma apenas queriam era queimar as asas do pássaro!
E foi isso que aconteceu. O Raio de Sol queimou as asas do pássaro!
Doeu de novo!
O pássaro voltou a sofrer, mas desta vez não se entregou à tristeza, resolveu sim reconstruir a torre, os muros, tendo o cuidado de não deixar janelas nas vedações que o iriam, dali para a frente, proteger e guardar dos Raios de Sol!
Quando acabou estava exausto, triste, mas ao mesmo tempo sentia que a tristeza o iria abandonar um dia…
De uma coisa o pássaro não tinha a certeza – deixar de confiar nos Raios de Sol – mas iria tentar estar mais atento e não se deixar iludir!!

2015/04/08

AMA-ME!


Rasga-me a pele...
Estilhaça-me os sentimentos...
Rouba-me o Ser...
Destrói-me os lamentos!
Ama-me com o corpo...
Esquece a sensação...
Satisfaz-me os desejos...
Sem qualquer emoção!
Fica comigo...
Depois partes sozinho...
Dá-me um momento...
Interrompe o teu caminho!
Abafa-me a vontade...
Ama-me com paixão...
Ainda que seja apenas...
O quebrar da ilusão!
Ama-me...
Ama-me porque te exigi...
Ama-me com urgência...
Amanhã posso não estar aqui!
Ama-me agora...
Cala-me a premência que senti...
Amanhã posso morrer...
Não o lamento por mim, mas por ti!

 
Fait Divers With Nonsense 
by Green Eyes         

Deep Emotion - Talanbeck Chekirov

2015/03/26

Não Me Olhes Nos Olhos!

...
E agora que faço? - Pergunta-lhe, ele, com um olhar perdido.

Esqueces! – Responde-lhe, ela, rapidamente. A resposta é tão rápida que quase se convence da sua veracidade.
E se eu não conseguir esquecer? – Pergunta-lhe baixinho, enquanto os seus olhos buscam os dela numa vã tentativa de resposta. Tenta buscar nos seus olhos a resposta para todas as suas angústias, todos os seus medos, como se dela saísse a solução de tudo o que o atormenta.
Consegues sim! – As palavras soam-lhe de uma forma estranha. Tem a sensação de que a voz lhe treme.
E ele sempre em busca dos seus olhos!

Que raiva! Não os busques! Não, os olhos não!

Se o olhar nos olhos não conseguirá mentir-lhe mais. Nem ela acredita no que lhe diz.
Na sua mente apenas uma frase – “não me olhes nos olhos, nos olhos não!” – ecoa incessantemente. Alguém lhe disse, um dia, que se repetisse sem cessar as palavras, mentalmente, o que ela desejasse aconteceria.
Mas e se eu não conseguir mesmo? – Insiste ele.
Olha, então aprendes a viver com isso, todos aprendemos! – Responde-lhe de forma abrupta.

Não o faz por ele mas sim por ela, pela raiva que sente de não poder mudar os seus próprios sentimentos. Tudo seria mais simples se pudesse gostar dele...
...

porque, por vezes a vida se repete...

2015/03/09

O Medo!


O medo é-me inibidor de mudança!
O medo é-me motivador de avanço!
O medo deixa-me presa ao nada!
O medo liberta-me para o tudo!
Deixo-me levar pelo medo e quedo-me quieta!
Combato o medo e extravaso vontades!
O medo desperta-me este sentimento de dualidade…
Este querer ficar e querer ir!
Este tudo desejar e tudo evitar!
Sentir que nada posso e tudo consigo!
O medo mata-me!
O medo energiza-me!
O medo…
O que é o medo? 

O medo é Viver...
O medo sou eu...
O medo é...

2015/02/18

Ela, Ele e o Mar!


Sente-se tão cansada...
Esgotada... física e mentalmente!
Saiu do trabalho e nem se lembra de como chegou a casa... estaciona e pensa - "o mar... tenho de ver o mar..."!
Em passos rápidos percorre a distância que a separa do mar!
Sente-lhe o cheiro... vê-lhe as ondas... tira as botas e caminha pela areia molhada...
Enquanto percorre o areal olha o mar... seria tão fácil deixar-se ir...
Ao longe vê-o sentado na areia, tão perto da quebra das ondas...
Não sabe o porquê de o fazer, nem como o fez, mas de repente percebe que está sentada ao seu lado... ao lado de um desconhecido...
Olha-o e apenas um pensamento lhe vem à cabeça - "tão lindo"!
Ele olha-a e sorriem um para o outro... deixam-se estar lado a lado olhando o mar...
De repente ela diz - "vou... já não sinto cansaço" e ele responde "fica... ajuda-me a dissipar o meu"!
Dão as mãos, ela encosta a cabeça no seu ombro, ele pousa a dele sobre a dela e ficam a olhar o mar...
"É noite, tenho de ir" - diz-lhe ela
"Voltas um dia destes?" - pergunta-lhe ele
"Talvez" - sussura-lhe ela
Passaram alguns dias... sente-se tão cansada... esgotada... precisava de ver o mar, mas não o faz... 
Receia encontrá-lo... receia que ele se lembre dela!
Teme que ele não esteja... teme que ele a tenha esquecido!
Short Stories
Green Eyes

2015/02/02

Numa Palavra Diria (Epítome)!


A semana passado foi
Profissionalmente
Frustação...
Pessoalmente
Disparate... 

2015/01/29

Na Vida Tal Como no Cinema!


Se de seis amigos cinco se apaixonam pela mesma mulher
Isso é
Ficção!

Se essa mulher for ligeiramente mais velha do que eles
Já será
Uma comédia romântica!


Mas se esses 5 amigos resolvem, cada um deles, conquistar a mulher
Vamos ter um
Suspense... 

2015/01/21

Hoje preciso do teu beijo!


Está a chover
Eu preciso do teu calor
Está frio

Eu preciso do teu alento
Estou triste 

Eu preciso do teu sorriso
Estou cansada 

Eu preciso do teu momento…

Esquece

Não ligues
São desabafos
É apenas um lamento...


2015/01/15

Post-it (Chefiar)!