2014/05/20

O Grito!


Que tenho preso em mim é tão forte que me custa a calar!
A dor, física e psíquica, que sinto é tão intensa que me faltam as forças para o grito exteriorizar… no entanto ele é tão intenso que me está a sufocar!
Hoje não é dia para falar…
Hoje apenas é dia para na minha concha me enfiar…
Ficar lá quietinha à espera que a dor e o grito me deixem em paz…
Não me peçam sorrisos, não me falem, ignorem-me até que o grito se deixe morrer, até que a dor se deixe desvanecer.
Depois EU voltarei a ser aquela que querem…
Aquela que ME APETECE ser…
APETECIA-ME, tanto, sentar-me à beira-mar e de grito mudo a maré alta esperar…
APETECIA-ME, imenso, que todas as dores que sinto a maré alta pudesse consigo levar…
Maldito grito que não quero querendo gritar!