2013/08/28

Era uma vez uma rapariga...

São horas de se despachar...
Já é tão tarde e ela ainda tem de ir fazer o jantar. Corre escada acima escada abaixo enquanto vai arrumando as coisas para poder ir-se embora.
Num gesto rápido, sorriso aberto, ao passar por ele diz-lhe até amanhã, ele diz-lhe um daqueles "disparates" que lhe diz de vez em quando o que a faz libertar uma gargalhada ligeiramente alta de mais, tenta abafá-la com as mãos não vá assustar algum dos resistentes que ainda continuam no edifício... o gesto faz com que se riam ainda mais um para/com o outro...
Sorriem mais uns segundos um para o outro e ela, finalmente, corre para o carro. 

Atravessa a rua a sorrir, as lembranças do que ele lhe disse ainda ecoam na sua cabeça fazendo-a sorrir, ai se um dia ela acredita no que ele lhe diz... de repente...  
Era uma vez uma rapariga...

Short Stories
Green Eyes