2013/03/27

Remar contra a maré!


Por vezes apetece-me desistir,
parar de remar, os remos largar,
envolver-me na espuma das ondas
e simplesmente me afogar... 


2013/03/25

(5) Dizem Que...



Onde se ganha o pão não se come a carne!

Hum... 
Um dia um de nós ainda se deixa de panificações...  


2013/03/19

(13) Conversas Entre Ele e Ela!


Ele (numa derradeira tentativa de a convencer) - Anda lá... aceitas o 1º café, depois vamos noutro dia tomar o 2º, noutro dia vamos jantar, noutro dia prolongamos o jantar com uma conversa mais demorada, a seguir vem uma saída noturna e depois tens um clique e percebes que estás apaixonada por mim...

Ela - Ah!! Isso do clique tenho muitas vezes, mas já fui ao ortopedista e ele diz que não é grave, mas paixão não é de certeza… acho que é muscular…

2013/03/14

Que dia escolheste tu para me conhecer...

Segunda feira foi dia de não me apetecer pentear, vestir, maquilhar, sorrir, falar...
E tu apareceste assim de repente e sem avisar!
Esperavas porque do telemóvel me esqueci quando fui almoçar!
Meus olhos verdes desfocados na cor pelo fim de semana que tinha sido de dor...
A boca que me doía porque o raio dos braquetes me estavam a magoar...
Enquanto conversávamos só me apetecia sorrir, parecia-me que sempre te conheci!
Foi naquele cantinho porque tinha de ser... não havia tempo de a outro ir...
Não percebi o que de mim pensaste, mas curiosamente, e contrariamente ao habitual, a tua opinião interessava-me...
Ficou tanto por dizer, coisas que eu não te queria ali perguntar porque não havia só um eram, muitos a cuscar... mas a tua curiosidade pela "ponte" fiquei sem perceber e gostaria tanto que me pudesses explicar...
E foi assim deslavada, mas sempre sorridente, que conheceste Green Eyes, uma amiga que espero queiras guardar!




2013/03/03

(2)Enamoramento na Ponte da Arrábida!

Continuação...
(...)
Enche-se de coragem e olha na direção daquele olhar.
Os seus olhos encontram-se com uns olhos escuros que a fixam de tal modo que os sente tocarem-lhe a pele...
Ele murmura qualquer coisa que ela entende como "verdes" e sorri-lhe, ela cora (sente-se tão infantil quando cora...), esboça um sorriso e fica aparvalhada a olhar!
Não o acha um Deus Grego, mas não consegue deixar de se sentir tocada por ele...
De repente, enquanto estava perdida nestes pensamentos, vê que ele escreve qualquer coisa num papel que levanta na direção dela enquanto faz gestos de súplica e lhe sorri ainda mais efusivamente.
O que ela lê deixa-a completamente knockout...
Em letras, bem tortas por sinal, ele escreveu "casa comigo"... 
Enquanto tenta perceber o que fazer alguém buzina fortemente, olha pelo espelho retrovisor e vê que uma moça não tem paciência para aqueles disparates, num olhar rápido vê que outros condutores sorriem e tentam mudar de faixa sem os incomodar, mas aquela moça até lhe faz gestos daqueles pouco simpáticos...
Ela grita-lhe um "sim" enquanto anui com a cabeça (ainda bem que tem a proteção de estar no carro, caso contrário morreria de vergonha...) e arranca, não vá a moça buzinadora dar-lhe um chilique...
Ainda se vão olhando e sorrindo durante uns minutos até que continuam em direções opostas.
Pronto... assim se fazem os dias dela... de (des)encontros que o destino (ou alguém disfarçado dele) se encarrega de quebrar...
        

Short Stories
   Green Eyes