2012/10/12

Amo-te!


disse-lhe ele.
Ela sorriu-lhe, sorriso enigmático, daqueles que o fariam pensar será que gostou? Será que não?
Levantou-se dizendo-lhe que pagava ela os cafés e que já voltava...

Desde esse dia ele nunca mais a viu!