2011/10/19

Hoje tropecei em ti e estragaste-me o dia!


Foi bem cedo,
Mal te vi percebi logo que o dia me iria correr menos bem…
Senti de tal modo o teu cheiro que ainda agora horas depois o sinto entranhado em mim!
Como eu adorava o teu cheiro!
Sim, como o adorava porque depois desta manhã não sei se o conseguirei voltar a suportar…
Tropecei em ti e mal isso aconteceu caíste-me aos pés!
O sentimento de prazer que sempre tive ao admirar-te as formas deram lugar a um sentimento de raiva por te ver perdê-las à minha frente!
O deleite, o gozo que me provocava o teu cheiro deu lugar à náusea que me provocaste ao espalhares-te a meus pés…
Como pudeste fazer-me isso?!
Como pudeste quebrar-te à minha frente?!
Porcaria de frasco de perfume que se quebrou a meus pés…
Até tu não me resistes…