2011/06/27

Enganada na minha cama!


Acordei com uma sensação de arrepio…
Sinto uma espécie de brisa que me invade a perna e penso que deveria ter fechado a janela antes de adormecer!
Emaranho-me, ainda mais, nos lençóis na tentativa de a cobrir com eles!
A sensação é cada vez mais intensa, tenho mesmo a impressão de que alguém ma toca subtilmente…

Devo estar naquela fase intermitente entre o cá e o lá, naquela em que ainda estou a decidir qual dos dois Mundos deixar!
É isso, estou a sonhar, são os teus dedos que me acariciam levemente!
Percorres-me, ao de leve, a perna com a ponta dos teus dedos, sinto-os subirem lentamente a minha perna!
Experimento um misto de sensações!
Sustenho a respiração!
Tenho de confessar-te que o não faço numa antecipação do prazer que segundo a segundo começo a sentir… sustenho-a porque não consigo evitar as cócegas!
Não resisto e a muito custo abro os olhos… não te vejo… mas continuo a sentir-te... levanto a cabeça e olho a minha perna meio dobrada na vã tentativa de evitar o teu toque…
Levanto-me repentinamente!
Estou furiosa comigo, contigo, com elas… sim elas, as que tão bem me enganaram, as dissimuladas, as que me fizeram acreditar que eras tu quem aqui estava a perturbar-me o sono!
Malditas formigas! Por onde entraram elas?!
Não fosse eu gostar tanto de formigas e chacinava-as a todas!

2011/06/25

Tu sabes, Eu baralho-me nas palavras!


Atropelam-se-me no pensamento e saem todas em catadupa!
A pressa de as fazer chegar a ti criam este meu caos ortográfico, poderia corrigi-lo, voltar atrás, apagar e reescrever, mas não tenho tempo…
São tantas as coisas que te quero expressar que na ânsia de nada esquecer tudo olvido!
Não posso revê-las, às palavras, temo apagá-las e nada te escrever, parecem-me tão ridículas…
São tantas as palavras, é um imenso mar de coisas que te quero dizer e eu não sei as regras gramaticais, falho na sintaxe, crio novas semânticas, invento novas morfologias!
Talvez seja melhor estarem assim, embaralhadas, confusas, assim não formam as frases que bem estruturadas ainda seriam mais risíveis do que as próprias palavras!
Depois, para agravar ainda mais a minha falta de clareza, tenho este sonho secreto…
O de que tu não precisas de ler as minhas palavras para compreenderes ou saberes o que eu te quero dizer!

Fait Divers With Nonsense 
by Green Eyes         


Post-it (Mónita)!



2011/06/22

Conflito interior!


Por vezes até a mim me espantam os limites que me imponho... 
São por demais castradores, inibidores, exagerados e completamente desprovidos de sentido, mas depois... bem depois penso que os crio, imponho, exijo porque me são necessários de algum modo, quer como forma de defesa, quer como forma de ataque! 
É que há situações onde não posso contar com mais ninguém senão e apenas comigo própria*, não convém que eu me traia...

*não que eu queira, mas...

2011/06/21

Dizem (Me) Que...


"Da fama já não te livras..."

Respondo que:

Com a fama posso eu bem...
Já a ti... as tuas acções pesam-te na consciência...

2011/06/19

No Amor tal como nas estradas!

Sabes aquela curva da estrada em que um dia tive uma espécie de acidente?
Desde esse dia tenho-a evitado.
Evito todos os destinos a que ela levam!
Esquivo-me de todos os destinos a que ela me levaria!
Procuro, construo, percursos alternativos para poder banir aquela curva do meu caminho!
Deixei de ir aquele lugar de que tanto gostava apenas porque para o desfrutar teria de enfrentar de novo aquela curva!
Não quero, não me apetece, apesar de ter passado tanto tempo ainda não a consigo encarar, nem a ela nem a todas as outras curvas que me parecem sempre muito similares...
Chamar-lhe-ás, quiçá, cobardia... eu chamo-lhe protecção!


2011/06/17

Hoje NÃO me apetece(u)...

Sorrir; ser simpática; ser amiga; ser confidente; ser conciliadora; estar disponível; responder; contribuir; participar; conviver...
Hoje não me apetece(u) recordar o passado, nem tão pouco sonhar o futuro e muito menos viver o presente...
Não me apetece(u) o estado evolutivo, mas sim o vegetativo!
Hoje... hoje é/foi dia em que não me apetece(u) porra nenhuma!


Mas passou-se tudo como se tudo isto me tivesse apetecido!


2011/06/16

Malena, isto é que é um sonho, ou então não...


Ó Malena os teus sonhos são muito bons e por isso (ins)pirei-me e tive um ainda melhor do que o teu... eheheh
Sonhei que tive um acidente de carro, mas quem ia a conduzir o meu carro era o Cristiano Ronaldo e tivemos o acidente porque ele se distraiu a olhar para as minhas pernas... depois já estava no hospital e o médico era o Ashton Kutcher...
Sonhei mesmo de verdade, daquelas coisas que nos acontecem enquanto dormimos e não controlamos, não era daqueles sonhos em que quem manda somos nós, daqueles assim como os teus!
Nem sei bem se posso chamar sonho a isto... é que o CR não faz o meu género... nadinha... e duvido que tendo ele a Irina olhasse, mesmo que de relance, para as minhas pernas...
Já a parte do Ashton Kutcher agradou-me mais... trintão como eu gosto...
Pronto... vês agora porque não gosto de sonhar? ;)

2011/06/15

(8) Conversas Entre Ele e Ela!


SMS dele - É hoje que aceitas jantar comigo?

SMS dela - Não, desculpa mas não dá.

SMS dele - E um café?

SMS dela - Desculpa, não dá... não vale a pena o café... tu sabes porquê...

SMS dele - Chata... eu não sou perigoso... não te faria mal nenhum...

SMS dela (pensando enquanto escreve "quem terá sido o idiota que lhe deu o meu número") - Pois... por isso mesmo... :P

2011/06/14

Apetece-me Dançar!



Escolhe uma música e dança comigo*...


A dança liberta-me,
Leva-me o cansaço,
Acalma-me o pensamento,
Serve-me de abraço!

Exorciza-me os demónios,
Afasta-me os maus pressentimentos,
Abre-me a mente,
Refresca-me os pensamentos!

Seja mais lenta ou mais frenética
Sinto-a meu corpo invadir,
Ou será que me invade antes a mente
Deixando meus sonhos fluir?

A dança transporta-me
Para longe daqui,
Para longe dos que não quero,
Para perto de Mundos que nunca vi!


Dj Free - David Garibaldi
*Ou para mim, ou para me veres dançar... aceitam-se todos os contributos!

2011/06/13

De Volta... Penso Eu de que...


Se as razões inexplicáveis já são explicáveis?
Não, não são!
Mas como gosto muito de aqui ir escrevendo, quando me apetece, e gosto, por vezes ainda mais, de receber a vossa visita e os vossos comentários resolvi voltar ao serviço
Pois, as razões inexplicáveis persistem, mas já dei conhecimento a quem de direito e porque quem de direito me autorizou (aliás até pediu) resolvi voltar. 
O mais interessante, estranho, estúpido, divertido disto tudo é verificar que as razões inexplicáveis não estão na blogosfera mas sim fora dela…

2011/06/04

Temporariamente fora de serviço...


Por razões inexplicáveis este blogue vai ficar temporariamente fora de serviço...

Volto em breve...

2011/06/02

Este não é um Post privado…

Ainda assim não deixa de ser um post com um recado...
Se usas saia curta e não queres que te vejam o rabo não te esqueças de vestir as cuecas…