2011/04/30

Ah e Tal… Viver no “Campo” é que é bom…


Dizem que:
O campo é mais calmo - óptimo para curar o stress!
Não há barulhos - apenas se ouvem os sons melodiosos da natureza!
É bom para o descanso - as pessoas deitam-se cedo!
Uma treta… isso sim…
É tudo muito bonito, sim senhora…mas
Agora digo eu:
O campo é mais calmo - experimentem ouvir o “coisinha sexy” 3 dias seguidos e várias vezes durante uma hora (porque será que todos os "conjuntos" cantam isto?), não há Gandhi que aguente!
Não há barulhos - se não se viver perto de uma Igreja e não houver arraiais por tudo e por nada!
É bom para o descanso - são 2 horas da manhã e acabaram de dizer que só tocarão (ó Deus… lá virá o “coisinha sexy” de novo…) até às 3 horas!

Não sei que vos diga… já sei… é uma questão de paciência… isto “passa” depressa… afinal acaba já na próxima terça-feira!

(se eu descubro quem é que está sempre a pedir a "coisinha sexy" parto-lhe o nariz e coso-lho no rabo dum macaco...)

2011/04/29

Faz as Perguntas, Eu Dou as Respostas!

  1. Não!
  2. Sim!
  3. Nunca!
  4. Que ideia!
  5. Tá bem, tá!
  6. Nem pensar!
  7. Talvez, quiçá!
  8. Quero... muito!
  9. Hum... vou pensar!
  10. Estou tramada contigo!
  11. Ó raios... isso é complicado...
Podes dizer os "disparates" que quiseres desde que não sejam "obscenos"... sim, eu sei... sou nhonhó... ;)

2011/04/28

Ouvi Dizer!


Ouvi dizer que ele Teresa amava desde criança que em Teresa pensava!
Ouvi dizer que cresceu e viveu outro amor diz que nunca foi Teresa quem lhe causou dor!
Ouvi dizer que Teresa de nada sabia ele contou-lhe a ela que Teresa nem o conhecia!
Ouvi dizer que se casou teve filhos mas foi Teresa quem sempre amou!
Ouvi dizer que lhe disse a ela que era dela de quem gostava mas era a Teresa a quem amava!
Ouvi dizer que ela sabia mas que se sentia amada por ele e nada dizia!
Ouvi dizer que ela lhe disse que foi feliz apesar de saber que sempre foi Teresa a que ele quis!
Ouvi dizer que ele lhe contou que sempre Teresa amaria mas que era a ela quem ele mais queria!
Ouvi dizer que ela sempre lhe sorria quando ele lho contava não existia ciumaria!
Ouvi dizer que eram um casal afortunado viviam o amor deles sempre lado a lado!
Ouvi dizer que ele morreu que foi de repente que não sofreu!
Ouvi dizer que cedo lhe foi roubado ela diz que foi a morte e não Teresa quem lhe tirou o Ser amado!
Tudo isto ouvi dizer pela boca dela e fiquei a pensar que este dizer me angustia, porque amaria ele quem nem sequer sabia que ele existia quando com ele sempre esteve a mulher a quem ele mais queria?!
Short Stories
   Green Eyes 

Whisper – Monica Stewart

2011/04/26

O Beijo!


(...)
Os seus rostos estão tão próximos um do outro que quase se tocam!
Ela olha-o nos olhos, com olhar firme, seguro, desafiador após ter-lhe recusado o beijo!
Estuda-lhe os pormenores do rosto, aquelas linhas finas de suor que lhe escorrem nas têmporas e que o tornam tão vulnerável, os olhos que piscam involuntariamente, como se com esse gesto ele conseguisse persuadi-la, consegue ouvir o som descompassado do seu coração que contrasta com o dela estranhamente tão calmo, as mãos que ele entrelaça uma na outra na vã tentativa de se serenar...
- Assusto-te? - pergunta-lhe ela com voz calma e esboçando um ligeiro sorriso, sorri mais com os olhos do que com a boca, provocando-o inconscientemente!
- Não, tu não! - responde-lhe ele com voz trémula, ele que se sente sempre tão seguro de si, do seu poder, sente-se ameaçado por ela, metro e meio de gente de olhar transparente, sorriso tímido, mas ainda assim aparentemente tão segura de si! 
- Então, que tens? - insiste ela inclinando-se um pouco mais para ele.
- Não és tu que me assustas é... nem sei explicar... é a tua segurança, a tua independência, o teu ar decidido...
- Ora, que doidice... dizes isso só porque não quero o beijo?
- Não é pelo que dizes... pelo que dizes ter-te-ia beijado sem te ouvir... é o teu olhar... confunde-me...
- Porquê? - questiona-o ela afastando-se ligeiramente numa atitude defensiva!
- Porque quando te olho bem no fundo dos teus olhos vejo o contrário do que aparentas... vejo-te tão frágil que sinto medo de te tocar... - responde-lhe ele cada vez mais embaraçado!
- Da próxima vez fecho os olhos - responde-lhe ela sorrindo - sabes, desta vez e contrariamente ao meu costume, até me apetecia o beijo!
(...)
Short Stories
Green Eyes 

Moment Before The Kiss – Rabi Khan

Post-it (Dualismo)!



2011/04/25

Post-it (Orgiástico)!



2011/04/21

Dizem que... "Se a Vida nos...


Fecha uma porta abre-nos uma janela..."

Ora bem, eu nunca fui lá muito fã de entrar ou sair pelas janelas, confesso que já o fiz, mas sempre numa situação de emergência e sempre contrariada...
Pois bem, se não sou fã de entrar/sair pelas janelas sou sim mulher de arregaçar as mangas e fazer, isso sim, uma nova chave ou até mesmo uma nova porta, porta essa que ficou/ficará muito mais bonita e funcional do que aquela que se fechou!

Se a Vida nos fecha uma porta construamos outra...




2011/04/15

A Mão, A Rosa e os Espinhos!


Era uma vez uma Mão
Que uma Rosa resolveu colher,
Porém a Mão foi apressada
Picou-se nos Espinhos e ficou a sofrer!

A Rosa pediu-lhe desculpa
Disse não ser essa a intenção,
Os Espinhos fazem parte dela
Nasceu assim, é a sua condição!

A Mão voltou a insistir
Desta vez tentou enganar a Rosa,
Mas os Espinhos protectores
Picaram de novo a Mão gulosa!

Ó Rosa porque me picas?
Não o faças, continuou pedindo,
Porque não sabes tocar-me
Disse-lhe a Rosa sorrindo!

Os Espinhos são a minha armadura
Esta armadura protectora,
Deves tocar-lhes com jeitinho
Com meiguice eles vão-se embora!

A Mão ficou a olhar
Pensando por onde começar,
Se os Espinhos a tornam mais bela
Não deve a Rosa deles privar!

Não querendo machucar a Mão
A Rosa fechou-se em si,
Ainda assim a Mão lhe disse
És a mais bela flor que já vi!

Se houver Mão cuidadosa
Sabendo os Espinhos amolecer,
Tem esperança a Rosa
Um dia por uma Mão deixar-se colher!


(Sem) Sentido
Green Eyes  



2011/04/14

Quando Chega O Dia...


Em que perco o encanto que sentia por alguém*, ou em que esse alguém perde o encanto para mim, um misto de tristeza e espanto de mim se apodera!
Felizmente é coisa raríssima de me acontecer, mas já me aconteceu uma ou duas vezes!
Desta vez maior do que a tristeza de não estar encantada o espanto é monumental!
Que vi eu nele?!
Como foi possível eu me encantar por tal pessoa?!
Nada nele me agrada, aliás há coisas até bastante desagradáveis.
Não, não é despeito, acreditem, ele não me rejeitou ou coisa que o pareça, foi uma situação gradual, fomos nos afastando, quiçá até seja mais culpa minha do que dele!
Apenas me faz confusão, ao ver certas coisas dele, pensar que me encantei por alguém assim...
Vale-me saber que tudo não passou de uma coisa platónica... Nem quero pensar se...
Só mesmo eu!!


* Também me acontece na amizade, um encanto diferente mas, ainda assim um encanto... e também estou espantada... mais do que isso... desiludida...

2011/04/13

Post-it (Aparências)!


2011/04/12

Arrumações/Mudanças "Blogáticas"!


Inspirada numas arrumações/mudanças que fiz nos meus armários e estantes do quarto  resolvi fazer também algumas no blogue...

Isto de etiquetar e arrumar em prateleiras ainda dá um bocadinho de trabalho...
Estava já cansada de estar ali em cima de "perna ao alto"...


2011/04/10

Efémero!


Espectadora extática de tão
Fugaz beleza, da tua deleitável miragem me sinto...
É o teu
Momento
Efémero de vida que eu
Recordarei como
O meu momento de eterno prazer!



2011/04/08

Para que entendas a "minha angústia"!


Um dia a

Garota
Rebelde deu lugar à mulher
Esperançosa de uma vida
Envolvente onde pudesse mudar o
Nada enchendo-o de tudo!

Erro crasso, disseram-lhe uns
Yes, nós conseguiremos, disseram-lhe outros,
Esses outros que com ela tentaram um dia (em vão...)
Serem a mudança do nada!


Todos desistiram... Mas ela insiste... Ingénua...

Hoje estou bem disposta, menos "cansada"...

2011/04/07

Post-it ([In]Decisão)!



2011/04/06

Ainda Dizem Que Eu Não Sou Uma Flor...


Mas ela, a Vespinae ou então era uma Apis mellifera,  veio parar-me à cama...
A trabalheira que eu tive para a fazer sair ilesa do quarto rumo à noite estrelada...
A força de vontade de a esborrachar que tive de controlar como se disso dependesse a minha própria vida...



Não são estes Seres que adoram as flores? Que se sentem atraídos por elas?

2011/04/05

Post-it (Suspeito)!





2011/04/04

É Tão Fácil Alegrar-Me...


Não sei quem foi,
Nem sei quem é o meu presenteador!
Mas tem sentido de oportunidade,
E alegrou-me o dia com este gesto animador!

Não trazia dedicatória,
Nem trazia identificação!
Mas foi um gesto tão doce,
Que me aqueceu o coração!


2011/04/01

(6) Conversas Entre Ele e Ela!

Ele (de olhar brilhante) - Com esse vestido e essas trancinhas pareces a Pocahontas...
 
Ela (sorrindo, corando) - Obrigada!
 
Ele (com ar brincalhão) - Sabes que assim enganas o pessoal, pareces uma menina...
 
Ela (sorrindo, rosto a ferver) - Ainda bem... ou não fosse hoje o dia das mentiras...