2011/02/01

Só Um Grego Me Faria Levantar da Cama!


Estava tão bem!
Tão confortável!
Tão quentinha!
Rodeada de livros e almofadas, ao som do meu blogue
Nada me faria dali sair até que a vontade de comer um Grego foi mais forte!
Tinha uma forte necessidade de o saborear!
Apetecia-me de tal forma senti-lo entrar em mim que comecei a salivar qual cão de Pavlov!
Eu olhava para os livros... eu olhava para as almofadas... todos tão acolhedores, não me apetecia largá-los!
Depois imaginava-o a ele, ao Grego
Ali sozinho a clamar por mim
Desejoso de ser devorado por Green Eyes!
Esta dualidade de pensamentos estava a deixar-me doida!
A vontade de lhe pôr a boca em cima era cada vez mais urgente!
Enchi-me de força de vontade de deixar o meu caloroso e amistoso ninho e levantei-me!
Peguei nele, no Grego, e devorei-o!
Ó Deuses do Olimpo... que prazer!
Deliciei-me com ele, com o Grego, e tenho a certeza de que ele, o Grego, também sentiu o prazer sublime... afinal foi para essa função, a de ser comido, que ele, o Grego, cá veio parar a casa de Green Eyes!!

Para a próxima que for ao mar avio-me em terra... levo logo um Grego comigo para a cama...