2010/06/22

Para A Tristeza...



Por vezes a tristeza invade-me! 
Entra em mim e possuí-me de tal modo que a sinto nas entranhas do meu Ser! 
Não me leva o sorriso dos lábios, 
Leva-me o brilho do olhar, a vontade de viver!

Não a deixo ficar, 
Expulso-a veemente! 
Não gosto de a ter por muito tempo, 
Encaro-a, sempre, de frente!

Vai-te, larga-me, 
Não gosto de ti, és um desalento! 
Deixa-me ficar só, 
Tolero-te de vez em quando, mas por muito não te aguento!

Deixa-me ficar no marasmo, 
Prefiro-o do que sentir-te em mim a me possuir! 
Prefiro a apatia, a indiferença, 
E o sonhar que vou voltar ao estado de entusiasmo e de olhar a sorrir… 


("Coisa" escrita não sei quando, mas que encontrei no meio de uns papéis e antes de rasgar...
Há coincidências estranhas... ou então não...)