2010/05/29

Convite Para Dançar!


Dois!
Somos dois, Eu e Tu!
Eu entro na sala, dou alguns passos em frente e paro!
Deixo-me quedar, imóvel, no meio da sala!
Aguardo-te!
A música começa, Tu entras!
Vens ao som da música, lentamente, de olhos fixos nos meus!
Seguro o olhar! 
Seguro-te no meu olhar!
Aproximas-te ao som da música!
Rodeias-me, lentamente, e Eu deixo de te ver!
Não te vejo mas sinto-te por trás de mim!
Fecho os olhos e sinto-te a respiração!
Sinto o bater do teu coração cadenciado com o meu e os dois em cadência com a música!
Prendo a respiração com medo de tudo isto perturbar!
Tocas-me sem me tocar!
Percorres-me os braços com as tuas mãos sem me tocar, no entanto sinto-as, como se  verdadeiramente me tocasses!
De repente sussurras-me ao ouvido:

- Vamos dançar?

Dou alguns passos em frente e sem me virar respondo-te:

- A música acabou, quando saíres apaga as luzes e fecha a porta!

Abandono a sala sem nunca me virar!
Short Stories
   Green Eyes 

Scarlet Dancer - Bill Brauer

2010/05/26

Até Já Duvido Se Sou Mesmo Uma Mulher...


Eu sou mulher, sei que sou, já o confirmei várias vezes…
Até já tive o cuidado de ir às enciclopédias sobre a anatomia humana e verificar componente por componente!
Estava tudo lá e nos lugares certos!
Mas sinceramente começo a ficar preocupada com algumas coisas…

Uma delas é a “bendita” da “TPM”! 
Eu não sei o que é a “TPM”! 
Ou melhor, saber até sei, só não sei o que isso é na prática
Eu só conheço e uso “ATM”... 
"TPM" só mesmo de nome!
Ora, todas me dizem que todas sentem isso... ou essa... a coisa... a "TPM"!

Outra coisa que me preocupa é o facto de a mim nunca me apetecer ir gastar dinheiro quando estou aborrecida ou deprimida!
Coisas que já por aí ouvi dizer serem típicas das mulheres!

Fónix!
O melhor é verificar outra vez… ;)
(Esta dúvida, quase existencial, veio a propósito de numa conversa matinal eu ser acusada de tomar sempre partido pelos homens durante as discussões... e eu lá tenho culpa de serem eles os que estavam certos?! Nem pareces mulher, dizia-me uma...)

2010/05/25

Fiz-lhe Uma Contraproposta!


Disse-lhe que sim, que aceitava o jogo, mas que primeiro teria de aprender a jogar com um dos amigos dele que jogam muito bem poker!

Não aceitou!!

Diz que não gosta de perder... 

Paciência... 
Nem eu...

2010/05/23

Eu Não Sei Jogar Poker!


Não sei nem me apetece aprender!

Ora, se eu não sei jogar Poker, porque raios insistem em me convidar para jogar Strip Poker?

Qual será a piada, o interesse, o prazer de jogar com alguém que não sabe jogar??!!

Não sabe muito melhor jogar com um adversário à altura??!!

É que há coisas que não se entendem* mesmo…


*Gosto de fazer que não entendo, não vá eu estar a entender "ao contrário"... ;)

2010/05/22

Porque Estou Aborrecida...


Apetece-me desopilar...

Adoro quando...
Constato que, afinal, os meus pressentimentos estavam correctos...
É óptimo perceber que podemos sempre contar com certas pessoas...
Como elas estão disponíveis para nós da mesma forma que nós estamos para elas...

Sede felizes; os amigos desaparecem quando somos infelizes!
Eurípedes
O falso amigo e a sombra só se fazem presentes enquanto o sol brilha!
Benjamin Franklin 




A palavra “amigo” neste contexto é, ligeiramente, exagerada, mas citação é citação!
Apetecia-me era escrever aqui meia-dúzia de palavrões...
Estou aborrecida e não triste!

2010/05/19

Lembrei-me, Assim De Repente, Que...


Há cerca de um ano atrás estava em Paris!

Tive o desplante de escrever um "post" em francês...  


Obviamente, como não podia deixar de ser, lá "cometi" uma das minhas gafes!
Não, não foi no "post", foi mesmo "à Paris"!



Ai que saudades de viajar... :(
Apetecia-me tanto, mas mesmo tanto, viajar!

Apetece-me cantar aquela música dos Da Vinci (o Conquistador), mas adaptada...
Já fui ao Brasil
França e Espanha
Turquia, Alemanha1
Açores e Madeira
Ai, fui até Nova Iorque…

Já fui à Estónia, Letónia e Lituânia
Finlândia2 e Andorra
Ai fui até Tenerife… 

Já percorri Portugal de lés a lés… 
E nem me doem os pés…

1 - Só lá dormi!
2 - A viagem mais curta que já fiz, meia-hora em Helsínquia!

Meu Querido Anónimo…

Venho por este meio, o blogue, já que não tenho outro meio de o fazer, é o que dá o seu “excesso” de anonimato, pedir-lhe (repare no modo cerimonioso como o trato, isto indica o meu estado de desespero…) encarecidamente que:

Me largue da mão;
Pare de me enviar 10 milhões (até que nem exagero muito, só são menos uns dois ou três…) de comentários parvos e idiotas por dia;

Pare…
Pelo Amor da Santa, pare…

É que por causa das suas idiotices apago outros comentários que não quero apagar...
Irrito-me...
Canso-me...

“Quero-te comer” (já sei... não está mal escrito, teve o cuidado de me explicar que são duas coisas distintas…) se quer, mesmo, podemos negociar:

cozida com batatas?; 
assada com arroz de forno?; 
frita?; 
grelhada?;

Decida-se e diga… é que eu já não aguento mais…

Já agora aproveito a deixa e agradeço à anónima querida (deve ser a companheira...) que me desampare a loja também...

(não me apetece pôr aspas ou itálicos...)

2010/05/17

A "Dor De Cotovelo" É Tramada...


À poucachinho uma colega, depois de me ver receber um rosa*..., chega ao pé de mim e diz, enquanto apontava com o dedo indicador na direcção da lateral da minha barriga:

- Estás a ganhar um pneuzinho... (sorrisinho de satisfação a transparecer...)

- Que nada - respondi-lhe eu de sorriso cinco estrelas estampado no rosto - isto é já para o Verão... como não sei nadar isto é a minha bóia-de-salvação permanente!

Pisquei-lhe o olho e fui(vim) trabalhar...



* - daquelas "coisas" que não estamos à espera... assim de repente e de alguém que quase nem conhecemos...
(o "excesso adiposo" que possuo é uma das coisas que não me "faz mossa"...)

2010/05/16

Os Teus Olhos!


Gosto dos teus olhos!
Da sua cor indefinida quando me espreitas!
Do modo como me despes a alma com eles!
De como me percorres o corpo com o teu olhar!

Sinto os teus olhos enquanto estou no meu quarto;
Enquanto danço sozinha;
Me olho ao espelho;
Me arrumo de manhã e ao deitar…

Sinto-os através da fechadura da porta;
Dos vidros da janela…
Sinto-os tão intensamente que me viro para os encontrar!

Gosto do teu olhar enquanto me guardas o sono;
Me dominas o sonho e me deixas ficar…

Um dia…
Um dia vou encontrar-te…
Um dia encontrarei esse olhar…

Sem Sentido 
Green Eyes
Through the Keyhole II - Alfred Gockel

2010/05/15

Gosto de...


Fazer planos para o dia seguinte; 
Decidir o rumo das coisas; 
Delinear ponto por ponto, item por item, tudo a fazer; 
Adormecer com a forte convicção de que tudo vai correr como planeado! 

Depois... bem depois... 

Acordar e acontecer tudo ao contrário; 
Deixar o dia correr como lhe aprouver... 

Haja Alegria!!


2010/05/14

Metafórico...


Para quê colocar água a ferver se depois não a vamos usar?!...


Pelo prazer de ligar o fogão?
Pelo prazer de encher a chaleira?
Pelo prazer de ver a água a ferver?

Ou será que não é nada disto?

(nada disto é o que parece... se não perceberem, isto que escrevi, não se preocupem... eu também não...)

2010/05/12

Conversas "Sobre o Amor"!


Como já sabem (alguns pelo menos) eu adoro conversar com crianças!
Acho as conversas, a lógica, as dúvidas delas uma delícia!
Tenho por hábito não lhes mentir e explicar-lhes sempre as coisas de uma forma verdadeira, o que provoca a confiança delas em mim.
Aliás uma das coisas que me deixa “encravada” é quando a minha sobrinha mais nova pede que seja eu a dizer "qualquer coisa" porque sabe que eu não lhe minto nem prometo o que não cumpro.

Pronto… depois desta “auto bajulação” passo ao que queria contar :)

Um destes dias estava na cabeleireira à espera e andava por lá a brincar uma miúda de 8 anos que se chamava Catarina.
A Catarina estava a folhear as revistas do "social" (são as que existem na cabeleireira, a mim dão-me sempre a "Maxmen" vá-se lá saber porquê…) e encontrou na “Maria”, acho que era essa, uma reportagem qualquer em que alguém dizia que já chorou por amor.
A Catarina vira-se para mim (é o que dá fazer-lhes uns piscar de olhos e sorrir-lhes de vez em quando) e pergunta-me com um ar super inocente:

- Tu já choraste porque um menino não gostava de ti?

Ao que eu respondi:

- Não, mas já chorei porque eu gostava de um menino!

A Catarina olha-me com uns olhos esbugalhados, um ar de “estas a gozar ou quê?!” e diz:

- Qual é a diferença?

Realmente… como explicar a uma menina de 8 anos a diferença?
Ora Green Eyes… devias era estar calada, ou melhor, limitar-te aos monossílabos… Sim; Não; Talvez…



(Obviamente que lá lhe consegui explicar qualquer coisa, mesmo ela não ficando muito convencida, mas de qualquer modo a vida encarregar-se-á de a elucidar...)

A minha “Sorte” É O Meu “Azar”… Ou Vice-Versa!!


Desde sempre que esta sina me persegue…
Oiço o que não quero, de forma inadvertida, sem querer, estou sempre no lugar errado à hora certa, ou no lugar certo à hora errada, ou no lugar errado à hora errada, ou

Que interessa?… o que sei é que sei sempre "tudo"…
Aquilo que quero e o que não quero saber!
Depois também tenho uma certa intuição... e sou rápida no raciocínio... 

Se isso é bom?
Talvez…
Nuns dias sim noutros não…

É que há coisas/situações que ficam difíceis de disfarçar quando percebemos que o nosso interlocutor nos está a mentir…

Ok… confesso que também me dá um certo prazer ir baralhando algumas pessoas com o – “parece que ela sabe… ah, não deve saber…”!
Coitados, como lhes é difícil lidar comigo...




(Apesar dos exageros isto é um texto baseado na realidade...)

2010/05/10

Porque Morrem Os Seres Que Amamos?!

Queria parar de chorar!
Queria deixar de sentir dor!
Queria andar à chuva!
Queria que as minhas lágrimas se misturassem com as gotas de chuva disfarçando-as!
Queria que a água da chuva, que me lava o corpo, me lavasse a alma!
Queria deixar de pensar em TI!

Mas…

Sinto-TE a falta!
Sinto a falta de chegar a casa e de TE ver à minha espera!
Sinto a falta do teu olhar doce!
Sinto a falta de Ti para me ajudares a ultrapassar mais esta dor!

Quem…

Me vai apoiar agora nos momentos de dor?
Me vai acarinhar quando choro sozinha?
Me vai compreender sem eu nada dizer?

Queria expressar a dor que sinto, mas não consigo... apenas consigo chorar...
Se aqui estivesses encostarias o teu focinho no meu colo e lamber-me-ias as mãos até eu parar de chorar...

Nunca TE esquecerei… assim como nunca esquecerei os que amo...


(Caty era[é] a dálmata que vivia connosco, não consigo pôr aqui uma foto dela, não consigo vê-la...)

2010/05/07

Que Rapaz Descarado!


Eu até gostei… confesso-o aqui pois já lho confessei a ele!
Acho uma certa piada a pessoas assim com tanto à vontade e até tenho um bocadinho de inveja delas….

Estava eu no café a bebericar um chá de Jasmim e a olhar o infinito (leia-se a ver o resto do pessoal disfarçadamente…) quando chega ao pé de mim um rapaz e me diz, todo sorridente, um daqueles Olás efusivos!
Eu respondi também sorridente mas não tão efusivamente!
Obviamente que comecei logo a fazer os meus filmes
Utente não é porque não me lembro dele, deve ser algum daqueles miúdos que se costumam meter comigo… (convencida… pensam vocês; realista… digo eu)
E o rapaz continua a falar enquanto se senta na cadeira em frente à minha do outro lado da mesa:

- Acho-te uma miúda muito interessante e gostaria de te convidar para um café, até sou mais atrevido e acho que o podíamos tomar já hoje, tens é de ser tu a pagar que eu não tenho dinheiro!

Ah… eu bem me pareceu que isto era muita fruta

Digam lá se eu não sou uma mulher de sorte ;)

2010/05/05

Este É Um Blogue de...


Leitura Livre!

Não gosto, nem quero que se sintam obrigados à sua leitura e/ou a fazer comentários!

Não funciona assim...
Nada na minha vida funciona assim e este blogue faz parte da minha vida, por isso não se sintam na obrigação de o fazer!

Façam-no sim se isso lhes APETECER, apenas e por isso...
Por isso e porque eu gosto de vos "ver" por cá!


Love And Peace or Else!
(Não gosto que me façam o que eu não faço aos outros...)


(Provavelmente alguns não vão "perceber", mas eu, que até gosto de chamar os bois pelo nome, hoje apetece-me mandar uns bitaites para o ar... pode ser que alguém se toque e os apanhe...)

2010/05/04

"Pensamentos Suicidas"... Reflexões!

Hoje apeteceu-me:

Atirar-me da janela abaixo...

Só não o fiz porque com o azar que eu tenho ainda partia o dedo mindinho do pé esquerdo!

Atirar-me à linha de comboio...

Só não o fiz porque com o azar que eu tenho estes estavam em greve e o máximo que me passaria por cima seriam meia dúzia de mosquitos!

Cortar os pulsos...

Só não o fiz porque com o azar que eu tenho em vez de cortar as veias e sair sangue estas transformar-se-iam em cordas de violino e sairia música!

Tomar sete frascos de comprimidos...

Só não o fiz porque com o azar que eu tenho seria encontrada a tempo de me fazerem uma "lavagem ao estômago", o enfermeiro, que lá estaria, seria o homem da minha vida e agora não me dá jeitinho nenhum encontrá-lo!


Irra que há situações/pessoas estranhamente estranhas...

Ou então não!!

Mas depois... bem, depois "percebi" que não era nada comigo... e... fui tomar um café!

2010/05/03

Momento "À Abrunhosa"!!


Não, nada disso, não foi uma queda.
Se bem que eu até sou um bocadinho como ele nas quedas... levanto-me rapidamente, continuo como se nada fosse e farto-me de brincar com a situação!
Mas desta vez não é sobre "as quedas", mas sim sobre os óculos!
Eu uso óculos para me "clarificar" a visão, de vez em quando alterno (é favor não fazer pausa na leitura...) com lentes-de-contacto.
Por usar quer uns quer as outras, tenho de ter, no mínimo, dois pares de óculos de sol. Como nunca sei o que me vai apetecer usar, se lentes-de-contacto se óculos, opto por andar com um par de óculos de sol com graduação e outro sem, sempre comigo.
Num dia qualquer desta minha vidinha, andava eu a "passear" num shopping e uma das lentes-de-contacto, por estar ressequida, caiu-me...
Ainda houve tentativa, de quem estava comigo e de algumas pessoas simpáticas que estavam no shopping de a encontrar, mas nada! (muito mais tarde descobria num recanto do meu corpo)
Ora, eu como sou uma mulher muito prática, tirei a outra lente-de-contacto e "enfiei" os óculos escuros!
Até que seria normal se não fosse de noite e não estivesse eu num ambiente fechado!
De cada vez que entrava numa loja e me punha a olhar alguma coisa mais demoradamente as pessoas olhavam-me com aquele ar de
"e se tirasses os óculos ó... se calhar vias melhor"!