2010/04/22

Nem Sei Bem Que Título Dar A "Isto"...


Lá estava eu a ler o meu livrinho, enquanto fazia aquela viagem (Lisboa-Porto) de comboio. 
De repente o rapaz que estava sentado no lugar ao lado do meu diz: 

– Então você é que é a Green Eyes (disse mesmo o meu nome)! 
Com ar de espanto, olhei para o rapaz pensando – como é possível ele conhecer-me?! – Não me parece que o conheça, eu não esqueceria um rosto destes…

– Sim, parece que sou mesmo eu! (respondi com um sorriso exagerado para disfarçar o nervosismo) 

– E trabalha no “XPTO”! (disse mesmo o nome do Organismo)

Aiiiii… ai, ai… será que é suposto eu o conhecer? 
Nããã… 
Não acredito… se me tivesse esquecido de que conhecia um rapaz assim era sinal de que estou mesmo muito mal… 
Hum… 
Ai, um arrepio de medo percorreu-me o corpo… será que é médium, ou qualquer coisa do género e consegue ler a mente, os pensamentos, das pessoas??!! 
Credo!! 
Será que “leu” os pensamentos que dispersavam na minha mente até à bem pouco tempo?!
Pois… o livrinho a maior parte do tempo serve para disfarçar os meus devaneios… 
Que vergonha…

A medo olhei para ele e arrisquei a pergunta: 

– Consegue adivinhar essas coisas, ou nós conhecemo-nos? 
(de tão envergonhada que estava sentia o rosto queimar, deixei de ver, de ouvir, até o simples inspira/expira me estava a custar coordenar… Aposto que naquele momento a cor do meu rosto era a felicidade de qualquer benfiquista de tão quente que o sentia…) 
O rapaz deu uma gargalhada (lindo… ainda me senti mais minúscula do que já sou…) e disse: 

– Nem uma coisa nem outra, simplesmente li o cartão de identificação que traz pregado no vestido! 

Que vergonha… além de andar a fazer figura de totó, de cartão de identificação ao peito qual animal doméstico, ainda fiz aquela pergunta idiota… 
 Valeu-me ele (e já agora eu também) ter sentido de humor!