2009/12/28

Excertos de um dia!



Ao início da manhã entrou em rapaz no meu gabinete e disse – “Bom dia sedutora”. Levantei a cabeça, que estava encafuada nos processos, e olhei-o surpreendida. Tão cedo? Um desconhecido? Numa manhã daquelas em que quase nem me penteei?
– Desculpe? Balbuciei e ele repetiu – “Bom dia Srª Drª”… Ah, afinal não era…
Concluindo: Raio do rapaz e a mania de abreviar!

Parei na passadeira para deixar passar um peão. A “inteligente” da condutora que me seguia achou que eu parei porque me apeteceu e vai de me ultrapassar…
Concluindo: travou bruscamente e por muito pouco não atropelou o peão, eu não a deixei ultrapassar-me, entupiu o trânsito e ainda ouviu uma data de impropérios!

Um senhor, na rua, quis vender-me umas bugigangas. Olhei-o com cara de espanto, por looongooos segundos, e nada respondi.
Concluindo: foi-se embora a resmungar, fazendo gestos com as mãos como que a dizer que eu era doida!

Um rapaz pediu-me um cigarro, disse-lhe que não fumava, mas dei-lhe um isqueiro que tinha.
Concluindo: olhou-me com cara de parvo e devolveu-mo agradecendo!

Fui ao café. Pedi um café e enquanto esperava paguei. Vim-me embora e esqueci-me de o tomar! O empregado veio atrás de mim chamar-me!
Concluindo: ou pago e não tomo, ou tomo e não pago, ou tomo e trago o troco dos outros!

Encontrei uma pessoa na rua que me cumprimentou efusivamente. Estivemos a conversar cerca de 15 minutos, sobre os filhos dele, da nora, da esposa e mais não sei quê.
Concluindo: não sei quem era!

Recebi um email com o meu horóscopo. Dizia que, abreviando, me ia zangar com o meu namorado.
Concluindo: fiquei feliz, não tenho namorado!

E Assim Se Passou Mais Um Dia Banal!