2009/10/29

Desta Vez Travei A Tempo!!



Pois é, desta vez correu melhor do que nesta!

Então foi assim:
Cheguei a casa e, ao passar o portão, reparei que lá ao fundo estava qualquer coisa que me parecia mesmo um sapo!
Ó Green Eyes – pensei eu – lá estás tu a ver “coisas” onde elas não existem… mas parecia-me mesmo…
Como estava um bocadinho escuro, as luzes do carro não me ajudavam lá muito, tentei fixar o olhar, desta vez não queria matá-lo!
Nada, nem sequer um ligeiro abanar! Não se mexe – voltei eu aos pensamentos – deve ser uma folha da latada!
Pelo sim pelo não entrei, na quintarola, devagarinho e tentando não passar com as rodas do carro por cima da “folha”!
Saí do carro e, como ainda não estava convencida, fui lá ao pé ver o que era.
Quando me aproximei vi que na verdade era mesmo um sapo.
Gordo, grande, brilhante!
Ah, hoje não me escapas, vais levar um beijo e vais transformar-te em príncipe – disse eu em voz alta para o batráquio!
Mal me ouviu, o palerma do sapo, começou aos saltos e fugiu de mim com uma rapidez tal que até o confundi com o Obikwelu!!

Parvo, nem tu, meu estúpido, queres o meu beijo…

Deixa estar que amanhã logo vês!!

"Raios partam os sapos..."