2009/09/28

Abraço, palavra tão fácil, gesto tão difícil…



Madame Solita e Mister Lion ofereceram-me um “Abraço”.
Primeiro apraz-me dizer que gostei muito, até porque acredito que é mesmo com vontade que o fazem.


Este abraço traz algo apenso, nada de complicado, apenas umas perguntinhas…

  1. Quem mais gostas de abraçar, no presente: Hum… A mim própria.
  2. Quem nunca abraçarias: Uma pessoa que não quisesse o meu abraço.
  3. A quem davas tudo para poder abraçar: “Dar tudo” é muita coisa, mas gostaria de abraçar alguém que está longe.
  4. A quem davas o teu melhor abraço: A quem o merece-se.

Um abraço, para mim, não é apenas um gesto de cingir com os braços, mas sim o que ele representa, o sentimento que com ele vem.


E como eu continuo a recusar-me a passar estes “desafios”, mimos e afins (apenas e só por uma razão que já conhecem) abraço-vos a todos (aos que quiserem obviamente).