2009/06/01

Pergunta Estúpida, Resposta Inteligente! Ou Será o Contrário?



Ela, alguém que não é minha amiga, nem nada que se pareça, apenas vivemos no mesmo “vilarejo” e, parece porque eu não me lembro, que fomos colegas de escola, casou-se!
Ok, até aqui nada de especial pensam vocês.
Enganam-se…
Se eu vos contar que ela concretizou o sonho de toda uma vida, o seu objectivo na vida, provavelmente pensarão de outro modo (ou não)!
Pois é, esse era o seu sonho desde os 16 anos, conta ela.
O que ela sofreu para o conseguir!
Quantos pares de namorados separou… Casamentos até!
Dizem as “más-línguas” que até chantagem, ameaças físicas e raptos ela teve de praticar! Recorreu a Santos, bruxas, promessas e outras que tal…
Mas lá conseguiu “arranjar” uma vítima e vai fazer um mês que se encontra em estado de euforia, sim porque, de acordo com ela, até à saída de Igreja, após o enlace, não arriscou “deitar foguetes”, não fosse o “diabo tecê-las”!
Ora, este estado de euforia leva-a a fazer-me (e provavelmente a outras pessoas também) a mesma pergunta vezes sem conta.

Ela – Então e tu? Quando te casas? Quero ir ao teu casamento.

Hoje e porque já me cansa o “raio” da pergunta respondi-lhe:

– Então e tu? Quando morres? Quero ir ao teu funeral!

Pronto… Pela sua expressão facial e porque eu sou uma crédula, acredito que nunca mais me vai chatear… Acredito até que na próxima vez já não muda de passeio só para me cumprimentar!

Eu não tenho nada contra os casamentos, nem contra as perguntas, muito pelo contrário, mas tantas vezes a mesma pergunta cansa-me…