2009/05/25

Hum… Até que gostei do piropo!



Uma reunião hoje à tarde? Assim de repente…
Ok, vamos lá, se eu não almoçar vou lá chegar a tempo. Lá fui eu, para o Porto, no meu carro e por razões que não interessam nem ao “menino Jesus”.
Ao chegar ao Porto, a “bela” da fila…
Ora aqui a Green Eyes, para acalmar os ânimos, vai de aumentar o volume do som do rádio e toca a cantar!
Quando oiço música e como já aqui contei, danço sempre e, no caso de estar a conduzir tenho o mau hábito de continuar a “dançar com as mãos”!
Ora então cá estava eu qual “sevilhana” quando senti aquela sensação de estar a ser observada…
Ok, devem estar a pensar “esta está doida, com estas cenas no meio do trânsito queria o quê?”.
Mas era “aquela sensação”, aquela que nos faz virar e olhar!
Assim pensei, assim o fiz. Olhei e lá estavam dois rapazes, no carro ao meu lado, a sorrir para mim.
Incentivada pelo facto de estar “protegida” dentro do carro e de estarmos no meio do trânsito, sorri de volta e continuei a cantar (se se pode chamar cantar ao que eu fazia) e a dançar. Numa coincidência feliz eles estavam a ouvir a mesma música e vai de cantarem e dançarem também!
Bela cena… Mesmo à Green Eyes!
A páginas tantas e como a fila andava a “passo de caracol” um dos rapazes diz-me um piropo.
Não foi um piropo qualquer, daqueles que me fazem rir de tão parvos que são, assim do tipo destes:

Tipo GPS: Qual é o caminho mais rápido para chegar ao teu coração?
Tipo Canibal: Comia-te toda!
Tipo Amnésia: A tua cara não me é estranha...não nos encontramos já nos meus sonhos?
Tipo Astronomia: Que fazes? Aqui que eu saiba, as estrelas só saem à noite!
Tipo Botânico: Não sabia que as flores andavam!

Não, foi mesmo um singelo, de tão singelo que me fez corar e “brilhar”!
Adorei!
Obviamente que como a fila andou já não tive tempo de lhe responder, mas se tivesse tido tempo ter-lhe-ia dito:
– Obrigada, adorei, mas pelo sim pelo não amanhã vai ao oftalmologista…