2009/02/26

Desabafo...


Por favor alguém me tira este “senhor” daqui?????

Assim não consigo trabalhar!

Quase me apetece dizer como o outro – “deixem-me trabalhar”!

Para não pensarem que sou exagerada (se bem que em certas coisas até sou…) “oiçam” só esta:

Eu:
– Isso é para arquivar nos processos (…), o Sr. vai vendo por nº de processo que está nas lombadas das capas. As capas estão arrumadas por ordem crescente de nº de processo.

Ele:
– Chefe… faltam aqui nºs, deve ter feito mal as lombadas.
Eu:
– Não faltam nada. Isso é porque há processos que não foram aprovados e por isso não estão nesse armário.

Foi e voltou, foi e voltou e foi mais uma vez e voltou, abre armário fecha armário… (juro que aqui não estou a exagerar)

Eu:
– Que se passa?
Ele:
– Olhe uma coisa, assim não vai dar! A chefe só complica o trabalho! Se não existem todos os nºs como quer que eu consiga ver a ordem numérica? Assim não sei onde estão os processos!

Ó santa paciência… se não estiver 1, 2, 3, 4… e estiver 1, 2, 4… não consegue perceber que depois do 2 só pode ser o 4?! :{

Pelo amor da santa…

2009/02/25

Já Não Sei Se É De Mim...



Há coisas mesmo irritantes!

Depois de insistir “n” vezes para sairmos numa “cena” mais prolongada do que um café e eu lhe ter respondido que não essas mesmas “n” vezes, sai-se com esta!

Ele: – Mas qual é problema de saíres comigo?

Eu: – Não me apetece.

Ele: – Mas porquê? Não me achas interessante? Atraente? Vá lá confessa… Eu sou irresistível…
Com um daqueles sorrisinhos que irritaria até a minha avó paterna, se fosse viva, sim porque esta tinha paciência e divertia-se com estes “cromos”, era brasileira, a materna acho que já lhe teria acertado com qualquer coisa, era portuguesa e minhota!

Eu: – Já que falas nisso, não, nem um pouco! (em desespero de causa…)

Ele: – Tu tens é a mania que és boa!

Eu: (em pensamento rápido que eu nestas coisas, e noutras, não tenho tempo a perder): Ora bem, meu palerma, se tu andas à “n” tempo a “chatear-me a mona” para sairmos, se te deste ao trabalho de fazer, de todas essas “n” vezes, mais de 100km só para tomarmos um café, se gastaste dinheiro em flores, chocolates e tal… eu para ti sou o quê?!
BOA… pois claro! (tenha lá isso o significado que quiseres que tenha)

– Sabes… Eu não tenho a mania… Eu sou mesmo BOA!

Porra, eu só “atrai-o” anormais :(

E os chocolates eram mesmo “rafeiros”!

Vou só ali cortar os pulsos, atirar-me da janela abaixo e com sorte ainda parto uma perna ;)

2009/02/23

Não Mexa Nas Minhas Aranhas!!!


Tenho uns brincos em forma de aranha.
Não que eu seja fã de aranhas, gosto de vê-las a tecer a teia e a apanharem as presas mas apenas se forem aranhas pequeninas.
Não sou muito de usar brincos, já usei três numa orelha e dois noutra e cansei-me, mas a estes achei piada por serem diferentes!

Mas voltando aos brincos, de vez em quando lá os coloco. Ficam assim como se eu tivesse uma aranha em cada lóbulo da orelha, que modéstia à parte é linda!

Um dia destes fui a Espanha, em serviço, e coloquei-os.
Estávamos lá na “bendita reunião” e eu já a ficar incomodada porque um dos colegas espanhóis olhava para mim fixamente e de sobrolho franzido. Pensava eu – “ui… que terei eu de estranho?” e passava a mão disfarçadamente pelo rosto, não fosse estar uma “catota” por lá perdida! Mas nada… passava a mão no cabelo e enroscava-o atrás da orelha e ele sempre a olhar e cada vez mais fixamente. O olhar era tão estranho que desta vez nem pensei, sim que de outras penso (eheheh), "ui devo ser eu que sou super sexy..."!

Lá continuamos a “bendita reunião” eu, muito a custo, lá tentei me concentrar até porque era uma das principais intervenientes, e o “raio do espanhol” sempre a fixar-me!

Quando acabamos a “bendita reunião” entre cumprimentos e sorrisos vejo o “hombre” vir em direcção a mim olhando-me fixamente! – “Ai credo… que quererá?” – não é exagero, juro-vos, se vissem o olhar de “vou-te matar” do homem perceberiam…

Chega ao pé de mim e diz – “mira se parece que tienes una araña en la oreja” e mal acaba as palavras “espeta-me” um “mosquete”, com a ponta dos dedos, na orelha que ainda hoje me dói…
Como ela, a aranha, não saiu preparou-se para repetir o gesto e eu de lágrima no olho, tal era a dor, tive de o "fintar" baixando a cabeça de repente e barafustando – que eram apenas uns brincos! Claro que com a dor e a atrapalhação não me lembrava da palavra brincos em espanhol e apenas dizia – “no, no, no” o que convenhamos para a restante plateia soava estranho…
A custo lá me lembrei da palavra “pendientes” e ele lá parou…

Bem a minha dor e vergonha só foi superada pelo ar dele, um misto de vergonha, espanto e pedido de desculpas!

Sinceramente já não se pode ser “exótica”!

2009/02/22

Pequenos Grandes Gestos!


Por vezes "tropeçamos na vida" ou então "tropeça ela em nós" e deixamo-nos levar…
Eu não sou muito disso mas há situações, tal como uma amiga me disse, em que “o copo já está tão cheio que uma pequena gota de água o faz transbordar”!

Hoje acordei com vontade de ser Eu novamente.
Cansei-me de estar à espera de “Godot”!

Agradeço-vos os “pequenos gestos” que para mim foram dispensando porque foi por eles que “acordei”!

Aquela mensagem no MSN, depois de um dia sem eu lá ir, “Graças a Deus que estás bem!”.
O dizerem-me que “sempre que quiseres manda um email, eu estou sempre lá”.
Aquele amigo que me animou ao me contar que se está a apaixonar e por quem “torço” para que tudo dê certo.
Um comentário aqui deixado para eu continuar a sorrir!
Um “olá gira” assim sem mais nem menos.
Uma mensagem num “post” para mim.
Uma flor entregue à meia-noite, em ponto, para que eu não esqueça quem gosta de mim!

Todo isto são gestos que me fizeram “abrir” os olhos e pensar que não quero estar assim, quero sorrir e continuar a ser EU!
Um ser estranho para alguns, mas um ser de quem outros gostam!

Parece um texto fútil e banal mas quem aqui se rever perceberá que é a minha forma de agradecer a quem comigo tem estado nestes dias.


"surripiada algures na net"

2009/02/19

Esta dor que não compreendem!




Não o conhecia, na verdadeira acepção da palavra, apenas o via ali, naquele banco, e lhe sorria!
Trocamos poucas palavras!
Um bom-dia, boa-tarde e pouco mais.
Lembro-me de uma espécie de diálogo que tivemos. Digo espécie de diálogo porque esteve mais perto de ser um monólogo, uma vez que quase só ele é que falou.
Tudo começou um dia, não me lembro quando, eu via-o ali sentado, naquele banco, sempre só!
Olhava quem passava de rosto cansado, olhar ansioso como que a procurar algo ou alguém!
Um dia, num impulso, resolvi atravessar a rua e sorrir-lhe! O sorriso com que retribui o meu “saiu-lhe” mais do olhar do que do leve esgar dos lábios!
Os dias foram passando e fomos sorrindo um para o outro, de vez em quando arriscava um bom-dia, boa-tarde a que ele respondia baixinho.
Dei por mim a estacionar o carro sempre daquele lado da rua só para o poder cumprimentar.
Um dia que eu lá não passasse, por não ir almoçar a casa, por estar a trabalhar noutro local ou outra qualquer razão, ele na próxima “passagem” apenas me dizia – “ontem não veio” e sorria, sorriso ao qual eu retribuía dizendo – “não deu”!
Nunca tive tempo para muito mais que um sorriso! Passo o tempo todo a “correr de um lado para o outro” e ele apenas ali estava por volta da hora de almoço!
Naquele dia, o da “espécie de diálogo”, sentei-me junto dele, naquele banco, não fui almoçar porque senti, de algum modo, que deveria ouvi-lo!
- Sabe menina eu estou sempre aqui à espera do seu sorriso. Eu vivo muito sozinho e o seu sorriso é a minha companhia! Murmurou ele.
- Então porquê? Não tem família?
- Tenho… Mas estão sempre tão ocupados! Eu gosto muito deles, mas há muito tempo que eles não fazem por mim o que a menina fez!
- Então que fiz eu? Perguntei “meio a sorrir”.
- Atravessou a rua só para me cumprimentar.
Não respondi, não soube o que lhe dizer. Ficamos sentados ali os dois, ele foi dizendo que agora já só esperava a morte e que até agradecia que ela viesse rápido e eu, bem eu fiquei calada, apenas sorria, nunca sei o que dizer nestas situações e então tudo o que faço é sorrir. Não um sorriso por sorrir mas algo que me “sai cá de dentro”.
Há dias que não o via, uns porque não tenho estado, outros porque ele não estava, por isso perguntei a uma colega, daquelas que sabe sempre tudo, quem é quem, onde vai o que faz e ela deu-me a resposta que eu “cá dentro” já sabia!
Ele morreu! Morreu, neste sábado, durante o sono!
Chorei! Chorei de dor por um estranho! Um estranho que fez parte do meu mundo durante um curto espaço de tempo. Chorei de alegria por saber que o seu desejo se tinha cumprido!
Eu sei que sou capaz de gostar e de me “ligar” às pessoas mesmo não as “conhecendo”!
É esta dor que ninguém compreende, apenas eu!

2009/02/18

As Mentiras e As Verdades do Post Anterior!



Na continuação do post anterior.
As mentiras são:
4) Fui professora de Inglês – fui professora sim, já o tinha dito, mas de Tecnologias de Informação (ó Carlos isso de “dominares bem a língua” é capaz de ser exagerado! Eheh)
5) A minha cor favorita é o vermelho – apesar de gostar desta cor e a usar no cabelo e em lingerie, a minha cor favorita é mesmo o preto (Thanks Carlos; não Kor o verde é só mesmo os olhos; Dante não sou do Benfica mas até gosto de alguns benfiquistas…)
8) Não resisto a ver novelas – resisto, aliás nem gosto lá muito.
As verdades:
1) Vivi durante um ano num hotel de 4 estrelas em Lisboa – Kor claro que não fui eu a pagar a conta, ganhei uma bolsa de estudo e foi lá que me alojaram; Carlos, eu tinha 19 anos, ainda não íamos para os copos juntos, o Alfa foi mais tarde (menos tempo e paguei eu) este era o Penta.
2) Fui de férias para a casa de uma pessoa que não conhecia – e o inverso também já foi verdade, já tive em “minha” casa pessoas que não conhecia. Ó Solita tu erraste nesta? Então numa das vezes que o fiz não foi contigo? Ou não te lembras que eu não conhecia ninguém em Tenerife? Sua destrambelhada!
3) Fui a um “blind-date” – somos muito amigos, mas não me apetece repetir a experiência!
6) Adoro massas – gosto tanto que um dia comi 500g de esparguete sozinha!
7) Adorava vir a ser criminalista – ou então antropóloga forense, é um sonho no qual estou a trabalhar! (Lion és mesmo distraído…)
9) Comprei o meu 1º carro 3 meses antes de começar a tirar a carta de condução – para ver se me “animava” a tirá-la, entretanto emprestava-o a quem não tinha e precisava (claro que quem enchia o depósito era sempre eu…)!

2009/02/16

Olha... Apeteceu-me!



Não fui desafiada por ninguém – o que me entristece francamente porque já tinha preparado as armas para o duelo – mas APETECEU-ME fazer este desafio/brincadeira e, como já sabem, há APETITES que eu não refreio! Já outros…
Claro que o vi algures, foi aqui no blogue da KOR(a minha Fada pessoal), também vi noutros mas eles não sabem ;)
Então a “coisa” é assim: dizem-se nove coisas sobre nós, entre as quais três serão falsas!
Ora cá vamos então:
1) Vivi durante um ano num hotel de 4 estrelas em Lisboa;
2) Fui de férias para a casa de uma pessoa que não conhecia;
3) Fui a um “blind-date” que resultou numa bela amizade;
4) Fui professora de Inglês;
5) A minha cor favorita é o vermelho;
6) Adoro massas;
7) Adorava vir a ser criminalista;
8) Não resisto a ver novelas;
9) Comprei o meu 1º carro 3 meses antes de começar a tirar a carta de condução.
Agora que acabei acho que são óbvias as mentiras :(

2009/02/15

Conselho de Green Eyes!


Nunca aceitem um convite, para jantar, APENAS porque não vos APETECE cozinhar!!


Acho que fiquei com azia!!

2009/02/12

Ora bolas… Isto Não se Faz!


Acordo, por volta das 04h30 da manhã, mais coisa menos coisa, com o som do telemóvel. A música por mim escolhida para identificar as SMS’s é o tema “Pink Panter”. Eu tenho esta mania de associar músicas a coisas e a pessoas.
Mas voltando à situação, acordo e instintivamente olho para o relógio – “Mas que se passa? SMS a esta hora”. Claro que fico logo a pensar em desgraças…
Começo a ler:

“És linda! Tenho saudades tuas…
Todos os dias penso em ti…”

Começo a mexer, freneticamente, em todos os botões do telemóvel na tentativa de ver logo o final para perceber quem me mandou tão “bela coisa” aquela hora!
E os elogios continuaram até que:

“Não consigo esquecer o nosso encontro de ontem…”

Grenn Eyes acorda mulher!
Eu ontem não tive encontros… Ou será que? Não aquilo foi mais encontrão!
Passo já todo o blá blá que vem a seguir e vou directa ao final:

“Adoro-te Titinha”

Definitivamente não é para mim…
Tenho várias alcunhas mas “Titinha”??

Ora bolas… acordarem-me as 04h30 da manhã, fazerem-me ficar toda “entusiasmada” e no fim não é para mim??!!

Claro que fiquei… %&#?&%$!

Mas a minha “veia” de boazinha fez-me responder à SMS: Olhe enganou-se no nº” ! O “ser que estava do outro lado do telemóvel” respondeu-me: “obrigado vou enviá-la para a pessoas certa ;), desculpe o incómodo”

%$&$#
Eu devia era desligar o telemóvel antes de adormecer!

Mas pensando bem se assim fosse, “ele” pensava que mandou a “ela”, “ela” ficava à espera…

Enfim… Sempre fiz a minha boa acção do dia!

2009/02/10

Momento de Fraqueza!

Encontrei estas palavras “escrevinhadas” por mim há algum tempo atrás.
Na altura fizeram sentido! Agora...
Pedi ao Sabão, que é um PINTOR sensacional, que mas ilustrasse.
Ele "viu-as" assim e eu adorei!

Quero-te ao pé de mim.
Quero poder encostar a minha cabeça no teu ombro.
Quero chorar e as lágrimas não saem!
Quero chorar e que tu me seques as lágrimas com os teus dedos,
Que os passes lentamente no meu rosto em jeito de carícia,
Que as seques com os teus lábios em jeito de sussurro.
Quero o teu abraço,
Quero sentir-me protegida!
Quero-te!

Sai, vai, não te quero aqui!

Eu não quero estar dependente de ti,
Não quero depender de sentimentos!
Não POSSO depender deles!
Não tenho tempo!
Não mereço!

Mas…

VOLTA!

Quero-te!

2009/02/07

Green Eyes’s Gaffes!



Eu, por vezes, tenho uns “pequenos lapsos”, nada de grave, e baralho-me…


Conversa com um colega sobre um utente.
Eu:
– Aquele Sr. Que esteve cá ontem, aquele cujo nome começa por “M”…
Ele:
– Manuel? Mário? Miguel…
Eu:
– Não, não é esse nome é aquele que esteve cá ontem, aquele de cabelos brancos!
Ele:
– Mas esse não é o Sr. Paulo?
Eu:
– Sim esse, não começa por “M” mas o nome é parecido :{


Conversa sobre livros com a “minha chefe”, falávamos do livro “Mayombe” (que eu ainda não li).
Eu:
– Eu sei esse livro é daquele escritor angolano o…
Ela:
– Pois, agora não me lembro…
Eu:
– É o… Espere eu sei… É… Já sei! É o “Telelé”!
A “chefe” de olhar “carregado”:
– Hum… Não será Pepetela?
Eu:
– Isso… :{


Conversa com um amigo sobre uma anedota.
Eu:
– Sabes, achei um “piadão” ao trocadilho com a frase do slogan de campanha do Presidente dos Estados Unidos.
Ele:
– Qual?
Eu:
– Aquela em que o Presidente dos Estados Unidos, o Goucha, diz …
Amigo, a rir à gargalhada:
– O Goucha é Presidente dos Estados Unidos?! Não é o Obama?
Eu:
– Pois… Enganei-me… O nome é parecido :{


Em conversa com um amigo de uma amiga.
Ele:
– Eu queria ir para algum lado onde pudesse ajudar!
Eu:
– Sim, mas isso é diferente!
Ele:
– Porquê?
Eu:
– Porque que eu saiba não existe posição de missionário, é mais uma vocação!
Ele de sorrisinho matreiro:
– Tens a certeza? Olha que eu acho que a posição de missionário é a mais comum!
Eu, corada que nem uma “capa de toureiro” (nem me atrevo a fazer outras analogias…):
Profissão… Era profissão que eu queria dizer :{

Continua…
Um dia destes…

2009/02/05

É Só Para Agradecer ;)


Ora 
Bem
Reconhecida
Isto é
Grata
Agradecida
Do
Apoio

Que Vocês me deram ontem!
Beijos de obrigada!

2009/02/04

Nothing Else Matters!


Magoaste-me!

Não me interessa quando nem como.
Apenas que o fizeste!

Não me interessa se tinhas ou não intenção de o fazer.
Apenas que o fizeste!

Não me interessa se te arrependeste.
Apenas que o fizeste!

Enquanto esta “Dor” continuar NÃO quero o Teu Abraço…


“Get Lost”!!

2009/02/03

Desafio??!! Ai que eu vou…


O Lion desafiou-me (fui quase coagida…) a responder e eu, como não me APETECIA estar a “desgostá-lo”, vai de fazer…
Não me lembro do nome, do desafio, mas tinha uma “carrada” de “6”! Ou será que havia algum “9” por lá? Hum, não me parece…

6 Regras

1 - Linkar o blog que te deu o prémio – já está, é só clicar no Lion…
2 - Escrever as regras no teu blog – acho que é isto!
3 - Contar 6 coisas aleatórias sobre ti – é já a seguir…
4 - Indicar mais 6 blogs - não conheço 6 blogues, vou ter de passar esta à frente!
5 - Comentar os blogs que escolhemos – idem, idem…
6 - Deixar os escolhidos saber quando publicares o post – apre, já disse que não conheço!!

6 Coisas

1 – De vez em quando gosto de “enfiar” algumas roupas e pouco mais numa mala, pegar no carro e partir sem destino!


2 – Desenho, muito mal, roupas e “obrigo” a minha mãe a fazê-las e também desenho, pior ainda, peças de mobiliário e outros utensílios e “obrigo” o meu pai a fazê-los e a reciclar materiais. O que eles sofrem para perceber os desenhos, eheheh!

3 – Gosto de contar historias a crianças e tenho sempre um “rebanho” delas atrás de mim!

4 – Tenho cócegas nas orelhas!

5 – Resmungo, resmungo mas faço sempre o que os outros querem! Humpf…

6 – Agradeço sempre quando me pedem um favor! É uma estupidez, as pessoas até me perguntam porque lhes agradeço!


“Voilà” Mister Lion, mas não te “estiques” ;)

2009/02/01

Gosto... Não Gosto!


Gosto

- Que me “pipoquem”;
- De vestir mini-saias;
- De calçado (de todo o género desde que seja diferente);
- De beber a água gelada seja Verão ou Inverno;
- De surpresas (boas claro);
- De receber músicas, flores e …;
- De ir passear na praia durante Inverno;
- De “lingerie” preta e vermelha;
- De me rir de mim própria;
- Do cheiro do perfume, do meu Pai, espalhado pela casa;
- De viajar;
- De ler;




Não Gosto

- De nabos (vegetais ou humanos);
- De carros estacionados em 2º fila;
- De pessoas a “passear” na passadeira (é passadeira não “passerelle”);
- De mentiras;
- Que me “usem”;
- Que me deixem “pendurada” no MSN (detesto quando estou a falar com alguém que demore 10 minutos para me responder ou até mesmo que não me responda);
- De fazer sofrer, mesmo que involuntariamente;
- Que me gritem;
- Que me “cobrem” sentimentos;
- De ver crianças chorar;
- De estar triste;
- Que não me digam o que pensam;
- De chegar atrasada;