2009/01/15

"Lado a lado para lado nenhum..."

Ela caminha, com passos lentos, de olhar perdido.
Caminha cabisbaixa, não lhe apetece sorrir.
Senão vir ninguém, ninguém a verá!
Só precisa de chegar ao hotel. Se não olhar ninguém perceberá!
Doem-lhe os pés! Esteve muitas horas “em cima” daqueles saltos!

Enquanto caminha uma estranha sensação se apodera de si.
Um arrepio “percorre-lhe a medula” e, de soslaio olha para o lado!
Uns “passos” caminham agora com ela. Lentos, encadeados nos seus. Tem a leve sensação que o seu dono os força a ser mais pequenos para a poder acompanhar.
De soslaio, volta o olhar, levanta a cabeça ligeiramente numa vã tentativa de ver quem “consigo” caminha. Tentativa infrutífera, ele é muito alto.
Inconscientemente demora os passos.
Passa o hotel mas não pára, quer ver até onde ele irá.

Pára em frente à montra de uma loja. Não sabe de que, não quer saber.
Os seus corpos estão reflectidos no espelho da montra.
Os seus olhos encontram-se!
Ela sabe que não é bonita, mas o olhar dele, por breves momentos, fá-la acreditar que sim, que é!
Olham-se, por segundos, minutos, nem sabe…

Caminha de volta ao hotel, sempre com aqueles passos a acompanhá-la.
Doem-lhe os pés! Num impulso tira as botas e caminha descalça. Ele tira os sapatos e caminha com ela!
Pára junto à porta, hesita. Ele também.
Entra, dirige-se aos elevadores e entra num deles. Ele também!
Sorriem!


Cada um que ler termine como bem lhe APETECER!

A mim apetecia-me ler a continuação em alguns blogues, não porque a sabem mas sim pela imaginação que têm ;)