2009/01/03

Fica bem! Até Sempre…

Acordo, por volta das 07h40, com o som do rádio, a música que soa, baixinho, é a da Beyonce – If I Were a Boy. Que estranha coincidência! Talvez seja por isso, pela coincidência, que não me apetece acordar.
Não me apetece sair deste estado de letargia.
Deste “limbo” entre o resto do meu sonho e a realidade do dia que aí vem.
Deixo-me ir nesta sonolência!
Acordo, com aquela sensação estranha de que qualquer coisa não bate certo!
Devo estar atrasada! Devo ter adormecido!
Olho o relógio e são quase 08h00, a música agora é dos Gift – Fácil de Entender. Confesso que não sou fã dos Gift, mas desta música gosto, especialmente da letra.
Levanto-me com a sensação de que algo não bate certo!



Chego ao trabalho e, estranhamente, hoje não tenho dificuldades em arranjar estacionamento. A vila, hoje, parece-me “ligeiramente” deserta de carros.
Enquanto caminho até ao meu local de trabalho vou sorrindo para os poucos que passam e me cumprimentam. Os votos de um feliz ano são repetidos várias vezes e sempre de sorriso aberto, se bem que tenho a sensação de não conseguir “ver” as pessoas.
Detesto esta sensação que não me larga!
Tento fazer um “flashback” e perceber o que me falta.
Rapidamente na minha cabeça passam as imagens recentes; tudo de acordo com o previsto.
Então que será?



Final do dia, regresso a casa.
Está a chuviscar. Não me apetece abrir o guarda-chuva. Tiro os óculos e deixo que as gotas de água me molhem, suavemente, o rosto. Hoje não me apeteceu por as lentes de contacto e sem óculos a visão torna-se turva! Não reconheço os rostos que por mim passam, mas reconheço-lhes a voz e vou respondendo aos cumprimentos.
Não me lembro se chorei! Se o fiz as gotas de chuva disfarçaram-no!
Já dentro do carro ao ligar o rádio oiço uma música de que não gosto e instintivamente mudo de estação.
A música, que agora oiço é do Boss Ac, prendo-me nas suas palavras!
As duas frases finais despertam-me desta letargia!
De repente tudo faz sentido.
A sensação de que qualquer coisa não bate certo é substituída por esta de liberdade.
Sinto que terminou!
Já nada me prende!
Beijo!
Fica bem.
Até sempre...







2 De Janeiro de 2009


Texto ficcionado… ou não…