2009/01/28

Horóscopo do dia!

A foto foi "sacada" sei lá de onde e é "garantidamente" publicidade enganosa!

Tenho no meu portátil um “gadget”, mais por ser lindo, de um site "americano", com o signo diário. Também escolhi este pelo facto de ser pelo dia de nascimento e não pelo mês.
Ora eu acredito, “piamente” em signos, no caso da previsão me ser favorável. Tenho a forte convicção de que realmente a previsão foi feita para mim!
Já no caso dela me ser desfavorável… “Pelo amor de Deus”! Não se está logo a ver que é tudo “balela” e que, como é óbvio, em tantos milhões de seres há-de ver quem se reveja?
Pronto estando esclarecida a minha “confiança” no horóscopo cá vai a “dedução” de hoje.
Sim que isto ultimamente está-me a dar para as deduções, deve ser por não as ter para fazer em sede de IRS!

Resumindo:

Hoje de manhã, bem cedinho, antes de sair para um exame da Universidade, resolvi “espreitar” o referido “gadget”!
“Hoje o seu “sex-appeal”, a sua sensualidade e o seu charme natural, vão estar em evidência…”.
Eh lá… Isto já me agrada! Ok, hoje a previsão é mesmo para mim ;)
Continua Green Eyes, continua…
“Ao entrar na sala todas estas características farão com que consiga cativar a pessoa mais charmosa que aí está. Verá como ela se apaixona facilmente por si!”
Humm, sala deve ser a do exame – pensei eu! E lá fui feliz da vida, o tempo todo, da viagem, a cantar e a pensar – É hoje!
Cheguei lá e… Eh lá! Há aqui qualquer coisa que não bate certo! Só cá estão mulheres e um homem, que é uma simpatia mas charmoso? Não, não me parece! E mulheres? Não, não me APETECE!
Deve ser quando for ao café no fim do exame! É isso! Sala pode ser o café! Ufa que alívio!
Findo o exame lá fui eu toda “prazenteira” tomar o cafezinho!
Oh não! Aqui também só há mulheres! Ai a minha vida… Já estou a ficar baralhada!
Mas hoje eu acredito no horóscopo! Hoje APETECE-ME!


Chegada a casa, ao entrar na sala, olhei para o espelho e…


É isso, EU sou a pessoa mais charmosa que vi hoje!
Pronto… Lá terei eu de me apaixonar por mim mesma outra vez!


Nota: eu não ando a ficar “doidinha” a culpa disto é do horóscopo e do Josh!

2009/01/26

Pensamento (I)Lógico!


Por vezes penso que gostaria de ser:
Mais bonita (se bem que isso é sempre relativo a quem nos vê…) Mais inteligente (se bem que isso é sempre relativo face ao que "temos pela frente"…) Mais alta (se bem que isso é sempre relativo à altura dos outros…) Mais elegante (se bem que isso é sempre relativo a quem nos vê…) Mais …
Só para que tu, eles…
Mas depois penso:
Se eu fosse "mais" tudo o que pensei…
NÃO ERA EU!!!

Ora bolas…

Mas eu GOSTO de mim!

Vou mas é deixar-me de pensamentos da treta!!

2009/01/23

Angel Or Devil?!

A Kor copiou e eu copiei da Kor!



EU JÁ
(Devia estar "quieta" mas APETECEU-ME escrever este texto...)

- Dei um estalo a um rapaz e levei outro de volta;
- Me apaixonei por um aluno (foi na minha breve incursão pelo ensino, 2 anos, ele tinha 19 e eu 22);
- Escrevi cartas de amor por encomenda (qual Cyrano de Bergerac, na época ainda nem tinha sido operada ao nariz nem nada… era a forma de ganhar uns trocos);
- “Mandei” um rapaz para o hospital (pontapé certeiro… só porque ele me ganhou ao “jogo do espeto”, a sorte foi o espeto estar na mão dele);
- Estive internada no hospital e quando tive alta não queria sair (a previsão era 3 dias, prolongou-se por 15 e eu ainda lá ficava mais tempo… hospital militar do Porto e na altura as mulheres ainda não iam à tropa…);
- Me esqueci do local onde estacionei o carro e pus várias pessoas à procura dele durante várias horas até me lembrar que tinha ido de boleia (esta eu repito regularmente, só o local claro);
- Fui trabalhar de pantufas (lindas com bonequinhos);
- Usei um decote, generoso, para conseguir “levar a minha avante” numa reunião de trabalho e… consegui (espanhóis… bendito Wonderbra);
- Dancei, num bar, em cima das mesas (ganhei a aposta, 100€ e o “espanto" de algumas pessoas);
- Roí as unhas e deitei-as no prato dos amendoins (só o "cafeína" é que viu e disse-me: deixa lá come-se tudo...);
- Disse a alguém que gostava dele só para me divertir (ainda hoje me arrependo…);
- Visitei Portugal de lés-a-lés, ilhas incluídas e mais de dez países (até já fiz férias no estrangeiro três vezes no mesmo ano);
- Comecei a escrever um livro;
- Dei todo o dinheiro que tinha a um desconhecido (acredito que ele precisava);
- Dormi na rua "encostada" em cá lá estava (à porta da estação do rossio, estava cá um frio...);
- “Cravei” o pequeno-almoço a um tóxico-dependente;
- “Namorei” no MSN em horário de trabalho (uma tarde inteirinha…);
- Ri num funeral e chorei num casamento;
- Fui traída e nunca traí;
- Pensei em suicídio (quando alguém o fez questionei-me senão seria esse o caminho… nunca te esquecerei…);
- Dancei samba no Sambódromo da Mangueira, tirei fotos com o Carlinhos de Jesus e passei o final de ano na praia de Copacabana ;
- Me esqueci do que ia escrever, foi agorinha mesmo ;)

2009/01/20

Seis Finais… Seis “Fucks” diferentes!!

Começou no post anterior com um “apetite” meu e com 5 bloguistas a “satisfazê-lo” (isto soa estranho)!
Devo confessar que eram aqueles que eu queria ;) Ao ler os seus finais perceberão porquê.
Obrigada!
A Sol com um final “hot”, nem sabia que ela tinha estes “fetiches” com guarda-costas, a Tronxa com um “surrealista” mas bem divertido, a Kor com um “Super Romântico” e, penso eu, a torcer para ser real, o Bruno (o final está em comentário no post anterior e vale a pena ler) com aquele em que ela se fo*** mas nem percebeu, o Dante com o que se fo***** os dois.
Em suma, "sexo" foi coisa que não faltou.
Finais que ADOREI, todos sem excepção, mas diferentes do meu, ou não…

MEU:

As suas mãos “encontram-se” nos botões do elevador! Tocam-se, ligeiramente, quando carregam, os dois no mesmo número de andar.
Um tremor percorre-lhe o corpo! Sente que pelo dele também.
Em silêncio sobem.
Ela enche-se de coragem e olha-o nos olhos, é neste momento que se arrepende de ter descalçado as botas…
Não sorriem apenas se olham!
O elevador pára, ela sai e ele também. Caminham, ainda, lado a lado para o mesmo lugar.
Ela pára à porta do quarto e diz-lhe:
- Acho que a nossa “história” termina aqui!
- Só porque tu queres! – Responde-lhe ele.
Ela entra, fecha, a porta e ainda o ouve dizer:
- Eu estou no número …
Não lhe interessa. Não irá!
Dorme mal. Não consegue dormir, aquela frase não lhe sai do pensamento – “só porque tu queres”.
Na manhã seguinte quando faz o “check-out” o recepcionista, com ar cúmplice, entrega-lhe um envelope.
O que lê “arranca-lhe” uma sonora gargalhada…

“Obrigado por me teres proporcionado a melhor noite de insónia de toda a minha vida!!” Rui M.

Afinal sempre “estiveram juntos”…

2009/01/15

"Lado a lado para lado nenhum..."

Ela caminha, com passos lentos, de olhar perdido.
Caminha cabisbaixa, não lhe apetece sorrir.
Senão vir ninguém, ninguém a verá!
Só precisa de chegar ao hotel. Se não olhar ninguém perceberá!
Doem-lhe os pés! Esteve muitas horas “em cima” daqueles saltos!

Enquanto caminha uma estranha sensação se apodera de si.
Um arrepio “percorre-lhe a medula” e, de soslaio olha para o lado!
Uns “passos” caminham agora com ela. Lentos, encadeados nos seus. Tem a leve sensação que o seu dono os força a ser mais pequenos para a poder acompanhar.
De soslaio, volta o olhar, levanta a cabeça ligeiramente numa vã tentativa de ver quem “consigo” caminha. Tentativa infrutífera, ele é muito alto.
Inconscientemente demora os passos.
Passa o hotel mas não pára, quer ver até onde ele irá.

Pára em frente à montra de uma loja. Não sabe de que, não quer saber.
Os seus corpos estão reflectidos no espelho da montra.
Os seus olhos encontram-se!
Ela sabe que não é bonita, mas o olhar dele, por breves momentos, fá-la acreditar que sim, que é!
Olham-se, por segundos, minutos, nem sabe…

Caminha de volta ao hotel, sempre com aqueles passos a acompanhá-la.
Doem-lhe os pés! Num impulso tira as botas e caminha descalça. Ele tira os sapatos e caminha com ela!
Pára junto à porta, hesita. Ele também.
Entra, dirige-se aos elevadores e entra num deles. Ele também!
Sorriem!


Cada um que ler termine como bem lhe APETECER!

A mim apetecia-me ler a continuação em alguns blogues, não porque a sabem mas sim pela imaginação que têm ;)

2009/01/09

Ah e tal… A neve é tão linda!

Pois que sim, que é…
Mas hoje esta nevada só me veio complicar a vida.
De manhã quando tentei, sim foi uma tentativa, ir para o trabalho, como nevava bastante, as estradas estavam todas impedidas:(

Ainda arrisquei (ok eu sei que sou doida) ir por outro percurso que não o habitual, mais longo, mas cheguei a meio do caminho e fiquei atravessada no meio da estrada. Não bati no muro por pouco, talvez o meu carro não quisesse ir fazer companhia a uma série deles que já por lá estavam.
Ora, pensei cá para mim “fica quieta, o pai diz sempre que nestas situações não se deve forçar o carro ou vamos andar aos peões… Pensa...”! Mas apareceram já uma “carrada” de homens, de onde não sei, que gentilmente me disseram que teriam de ser eles manualmente a colocar o carro de novo na estrada, antes ainda me perguntaram se queria ir em frente mas que não se passava porque havia um “enfaixamento” de carros mais à frente!
Claro que voltei para trás!
Pouco andei e já estava outra vez a estrada impedida!
Deixei o carro na berma da estrada e voltei a pé para casa. Sim eu sei que nem sequer era 1 km mas a nevar… E a porcaria do telemóvel sem bateria...
Ainda bem que hoje não ia de saltos, havia de ser bonito ;)

Este “pequeno” contratempo fez com que a “pequena otite” de ontem se tenha tornado um pouco mais forte! (Logo agora que vou até à capital para a semana! Ai o meu cafezinho no Starbucks…)


Ainda deu para tirar algumas fotos

2009/01/06

Não Me Olhes Nos Olhos!


E agora que faço? - Pergunta-lhe, ele, com um olhar perdido.
Esqueces! – Responde-lhe, ela, rapidamente. A resposta é tão rápida que quase se convence da sua veracidade.
E se eu não conseguir esquecer? – Pergunta-lhe baixinho, enquanto os seus olhos buscam os dela numa vã tentativa de resposta. Tenta buscar nos seus olhos a resposta para todas as suas angústias, todos os seus medos, como se dela saísse a solução de tudo o que o atormenta.
Consegues sim! – As palavras soam-lhe de uma forma estranha. Tem a sensação de que a voz lhe treme.
E ele sempre em busca dos seus olhos!

Que raiva! Não os busques! Não, os olhos não!

Se o olhar nos olhos não conseguirá mentir-lhe mais. Nem ela acredita no que lhe diz.
Na sua mente apenas uma frase – “não me olhes nos olhos, nos olhos não!” – ecoa incessantemente. Alguém lhe disse, um dia, que se repetisse sem cessar as palavras, mentalmente, o que ela desejasse aconteceria.
Mas e se eu não conseguir mesmo? – Insiste ele.
Olha, então aprendes a viver com isso, todos aprendemos! – Responde-lhe de forma abrupta.
Não o faz por ele mas sim por ela, pela raiva que sente de não poder mudar os seus próprios sentimentos. Tudo seria mais simples se pudesse gostar dele...

2009/01/05

Coisa Simples!

Hoje nada me tirou este sorriso do rosto ;)




2009/01/03

Fica bem! Até Sempre…

Acordo, por volta das 07h40, com o som do rádio, a música que soa, baixinho, é a da Beyonce – If I Were a Boy. Que estranha coincidência! Talvez seja por isso, pela coincidência, que não me apetece acordar.
Não me apetece sair deste estado de letargia.
Deste “limbo” entre o resto do meu sonho e a realidade do dia que aí vem.
Deixo-me ir nesta sonolência!
Acordo, com aquela sensação estranha de que qualquer coisa não bate certo!
Devo estar atrasada! Devo ter adormecido!
Olho o relógio e são quase 08h00, a música agora é dos Gift – Fácil de Entender. Confesso que não sou fã dos Gift, mas desta música gosto, especialmente da letra.
Levanto-me com a sensação de que algo não bate certo!



Chego ao trabalho e, estranhamente, hoje não tenho dificuldades em arranjar estacionamento. A vila, hoje, parece-me “ligeiramente” deserta de carros.
Enquanto caminho até ao meu local de trabalho vou sorrindo para os poucos que passam e me cumprimentam. Os votos de um feliz ano são repetidos várias vezes e sempre de sorriso aberto, se bem que tenho a sensação de não conseguir “ver” as pessoas.
Detesto esta sensação que não me larga!
Tento fazer um “flashback” e perceber o que me falta.
Rapidamente na minha cabeça passam as imagens recentes; tudo de acordo com o previsto.
Então que será?



Final do dia, regresso a casa.
Está a chuviscar. Não me apetece abrir o guarda-chuva. Tiro os óculos e deixo que as gotas de água me molhem, suavemente, o rosto. Hoje não me apeteceu por as lentes de contacto e sem óculos a visão torna-se turva! Não reconheço os rostos que por mim passam, mas reconheço-lhes a voz e vou respondendo aos cumprimentos.
Não me lembro se chorei! Se o fiz as gotas de chuva disfarçaram-no!
Já dentro do carro ao ligar o rádio oiço uma música de que não gosto e instintivamente mudo de estação.
A música, que agora oiço é do Boss Ac, prendo-me nas suas palavras!
As duas frases finais despertam-me desta letargia!
De repente tudo faz sentido.
A sensação de que qualquer coisa não bate certo é substituída por esta de liberdade.
Sinto que terminou!
Já nada me prende!
Beijo!
Fica bem.
Até sempre...







2 De Janeiro de 2009


Texto ficcionado… ou não…

2009/01/02

Desejos de "Virada do Ano"!

Por sugestão, de várias pessoas, nesta passagem de ano brindei com champanhe.
A sugestão surgiu pelo facto deu eu me “queixar” que nunca se realizam os meus desejos, pedidos nesse dia.

Brindei com o champanhe da foto.


Como nunca tinha provado e, como gostei, “entretive-me” a saboreá-lo!

Quando dei por mim, já tinham passado mais de 5 minutos da meia-noite e eu tinha-me esquecido de “pedir os meus desejos”!!

Talvez desta vez eles se realizem!
Ou talvez sejam tão utópicos que é por isso que nunca se realizam!

Mas que o Moët & Chandon é bom lá isso é…