2008/09/29

Saudades das Férias

Ai que saudades das férias!

Não uma saudade de não trabalhar, mas sim uma vontade de viajar!
Uma saudade de mudar, mudar de lugar!

E enquanto não chega o momento de esgotar os 4 dias de férias, que ainda me restam deste ano, vou recordar mais um local onde já fui por duas vezes.

“Teatro-Museo-Salvador Dalí”
Desta vez (Agosto de 2008) foi no regresso a casa após a visita a Paris. Como chegamos mesmo em cima da hora foi só marcar no hotel President (que está todo decorado com obras alusivas ao Dalí), comer um “bocadillo”, porque estamos em cima da hora e não queremos perder a entrada que é limitada.



O “Teatro Museo – Dalí” a que apenas chamo museu Dalí, fica em Figueres a cerca de 100km de Barcelona e trata-se da maior obra surrealista do mundo. Tem expostas várias obras do Dali desde os seus primeiros ensaios até ao mais actual.
Mas a beleza deste museu reside no facto de estar concebido pelo próprio Dalí, não apenas como um local para expor as suas obras mas como um espaço/instalação com salas desenhadas para o efeito (ex. sala Mae West, Palácio do Vento, Quarto do Palácio do Vento).

Gosto de o visitar de noite. Durante o mês de Agosto o museu encontra-se aberto até à 1 da manhã. Gosto de estar no seu terraço a olhar as pessoas que degustam um copo de Cava (espécie de champanhe espanhol) enquanto vêem um filme sobre Dalí e as suas obras. É certo que há quem repita a “copa de cava” tantas vezes que já nem vai ver a sala de exposição de jóias, é que para se entrar nesta temos de passar numa espécie de túnel rolante.

Desta vez enquanto andávamos a apreciar alguns quadros, um dos “guias” do museu resolveu explicar-me as recentes alterações no museu. A última aquisição do museu, que havia 2 ou 3 obras que não pertenciam à colecção do Dalí, mas que estavam cedidas e blá, blá, blá. O rapaz falava e eu e a Li íamos respondendo no nosso espanhol tão perfeito que de tão entusiasmado que estava o rapaz nos seguiu por todas as salas daquele andar. Claro era o charme português em acção!
Como se trata de um lugar fascinante aconselho a que o visitem, de preferência de noite, a magia impera.

Como fui uma “linda menina” e vos dei a conhecer este museu, quando lá forem não se esqueçam de me trazer uma das jóias do Dalí de “recuerdo”.